Menu

Ciencia.ao - Itens filtrados por data: julho 2016

Faculdade de Engenharia da UAN realiza 1ª Conferência de Engenharia e Arquitectura

  • Publicado em Eventos

A Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto realizará nos dias 25, 26 e 27 de Outubro de 2016, no Anfiteatro do Departamento de Arquitectura, sito na Avenida Ho Chi Minh, em Luanda, a sua 1ª Conferência de Engenharia e Arquitectura (CEAFE).

 

Objectivos

  • Tornar público toda a produção científica desenvolvida nos cursos da Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto;
  • Debater com ministérios, empresas e governos provinciais de Luanda e Bengo, uma melhor utilização da produção técnica e científica da Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto por parte das Instituições;
  • Facilitar um melhor enquadramento dos finalistas no mercado de trabalho.

 

Público-alvo

A conferência destina-se a professores e estudantes da Faculdade de Engenharia. Está também aberta ao público em geral, preferencialmente, representantes de Instituições de Ensino Superior, de Instituições Públicas de Investigação Científica, de Empresas e de Governos provinciais.

 

Inscrições

Os interessados deverão inscrever-se preenchendo a ficha de inscrição (ver link abaixo) e enviar a mesma para o e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Prazos

  • Professores e Estudantes da Faculdade de Engenharia: até 29 de Julho 2016;
  • Público em geral: até 30 de Setembro de 2016.

 

 

Para mais informações consulte:

 

Ler mais ...

Encontro de Auscultação às IDI Reúne MINCT e ISCED de Luanda

 

No intuito de auscultar às Instituições Públicas de Investigação Científica, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (IDI) e esclarecer dúvidas sobre as actividades de Investigação Científica, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT), na figura dos seus Directores, reuniu-se, no dia 19 de Julho, com a Direcção e Professores do Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) de Luanda.  

A auscultação às IDI é resultado das recomendações da 1ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada no dia 4 de Julho, presidida pela Ministra da Ciência e Tecnologia, Cândida Teixeira.

Neste encontro com o ISCED, que congregou mais de 40 professores desta Instituição, foram discutidas, essencialmente, questões ligadas à investigação científica, à extensão dos resultados da investigação, aos mecanismos de financiamento de projectos de investigação científica, bem como aos critérios de elegibilidade de eventos científicos. 

Durante o encontro, o MINCT, tendo como base os Documentos Reitores de Ciência Tecnologia e Inovação (CTI), abordou questões sobre os Indicadores de CTI versus o alinhamento das actividades de Investigação Científica,  Desenvolvimento Tecnológico e Inovação e sobre a caracterização do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI).

Foram igualmente abordadas a transferência de tecnologias, as actividades de extensão das IDI, a propriedade intelectual e a necessidade de adequação dos estatutos orgânicos das IDI ao Decreto Presidencial nº 125/15, de 1 de Junho, relativo ao Regulamento Geral das Instituições Públicas de Investigação Científica, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação.  E finalmente a abordagem sobre quem faz parte dos Recursos Humanos de uma IDI.

O encontro foi interactivo e elucidativo, destacando-se, no final, a necessidade de mais encontros do género, com vista a aprofundar as questões relacionadas com a Investigação Científica, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação.

 

Para mais informações sobre o ISCED de Luanda, consulte o portal: http://isced.ed.ao

Ler mais ...

VIII Jornadas Científicas da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo

  • Publicado em Eventos

A Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo realiza nos dias 20 e 21 de Outubro de 2016, na cidade do Lubango, as VIII Jornadas Científicas sob o lema “A Formação Médica Ajustada à Atenção Integral na Comunidade, como Modelo de Sustentabilidade do Sistema Nacional de Saúde”.

 

Público-alvo

Comunidade académica e científica, profissionais de saúde, entidades académicas e científicas, titulares de órgãos central e local, estudantes de Medicina e das Ciências de Saúde.

 

Modalidades de apresentação dos trabalhos

  • Conferência
  • Temas livres
  • Poster

 

Actividades Paralelas

  • Cursos pré-Jornadas

 

Normas de apresentação

Os trabalhos, com extensão máxima de 15 páginas, devem estar em formato Word; opções de tipo de letra: arial, letra tamanho 12; texto justificado; espaçamento entre linhas 1,5 e automático entre parágrafos; espaçamento de 2 linhas entre sessões; texto justificado; margens de 2,5 cm por cada lado.  

Os Resumos das apresentações devem ter:

  • até 250 palavras 
  • Título: Autor(es); Instituição; Contacto Telefónico; Correio Electrónico; País
  • Objectivos
  • Metodologia
  • Principais resultados e discussão
  • Conclusões
  • Palavras-chave

 No caso dos posters:

  • Dimensões: 1,5 metros de altura e 1 metro de largura;
  • Os caracteres que forem utilizados devem ser perceptíveis a uma distância mínima de 1 metro;
  • Os dados de identificação devem ser incluídos na parte superior do poster.

Os trabalhos a serem enviados deverão estar acompanhados de um mini-curriculum do autor com a proposta de modalidade de apresentação.

As inscrições podem ser feitas presencialmente ou pelo correio electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. . 

 

Valor das Inscrições

  • Cursos Pré-Jornadas
  1. Estudantes: 1000 Kz
  2. Profissionais de Saúde: 3000 Kz
  • Participantes
  1. Estudantes: 100 Kz
  2. Profissionais de Saúde: 2500 Kz

 

Data limite para envio de propostas de tema: 22 de Agosto de 2016

Data limite para inscrições: 14 de Outubro de 2016

Local das VIIII Jornadas Científicas: Edifício Mandume, Rua Dr. António Agostinho Neto – Lubango

 

Para mais informações:

928654471 ou  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

Ler mais ...

Faculdade de Engenharia da UAN Abre Candidaturas para 3ª edição do Mestrado em Engenharia do Ambiente

Encontram-se abertas, para o ano lectivo 2017, as candidaturas para a 3ª Edição do Mestrado em Engenharia do Ambiente. O curso é promovido pela Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto e tem previsto o seu arranque no dia 6 de Fevereiro de 2017.

O curso tem como objectivo melhorar a qualidade de vida e o desenvolvimento sustentado. Propõe-se a formação de técnicos altamente especializados em 1 ou 2 anos, habilitados a contribuir de forma integrada para a protecção do ambiente, a correcção de disfunções ambientais e a saúde pública, bem como docentes e investigadores da Universidade Agostinho Neto em 2 anos, que garantam a continuidade da formação pós-graduada em Engenharia do Ambiente e a reciclagem de quadros intermédios com alguma experiência profissional neste domínio.

A formação tem a duração de dois (2) anos. O valor das propinas no curso de mestrado é de 6.000,00 USD, a pagar 50% no acto da matrícula e 50% no acto de inscrição no 2º ano do curso. Por cada renovação da inscrição anual no curso, a propina é de 3.000,00 USD.

O curso introdutório de 90 horas, obrigatório para todos os candidatos, deverá ser pago no acto de inscrição e tem o custo de 400 USD por candidato.

 

ÁREAS DE ESPECIALIZAÇÃO:

i.Tratamento de Águas e Águas Residuais,  

ii.Geoambiente.

 

CONDIÇÕES DE ACESSO

São admitidos à matrícula no curso de Mestrado os titulares de diplomas de licenciatura em:

i.Perfil Académico “A” - Engenharia (Civil, Química, Sanitária, Minas, Mecânica,

Geográfica, Agronómica), Ciências ou Engenharia do Ambiente, Química, Biologia,

Geologia.

ii.Perfil Académico “B” - Física, Ciências da Educação (Química, Biologia, Geografia,

outras).

 

PRAZOS DE CANDIDATURAS

As candidaturas decorrem até ao mês de Outubro. Os candidatos deverão preencher um boletim de candidatura fornecido pelo Departamento de Investigação Científica e Pós-Graduação da Faculdade de Engenharia de Universidade Agostinho Neto e entregá-lo nestes serviços acompanhado dos seguintes documentos:

•Certificado de conclusão da licenciatura com notas descriminadas; 

•Curriculum-vitae; 

•1 Carta de referência;

•Cópia do bilhete de identidade;

•2 Fotografias.

 

Todos os candidatos, que tenham entregue a documentação exigida, frequentarão o curso introdutório, nos meses de Novembro e Dezembro de 2016.

A selecção dos candidatos para a parte escolar do curso de Mestrado será realizada pela Comissão Científica do curso até meados do mês de Janeiro.

 

Para mais informação contactar: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. , ou consulte http://www.uan.ao/courses/engenharia-do-ambiente/

 

Ler mais ...

CTN Certifica 21 Técnicos em Técnicas de Ensaios Não Destrutivos

O Centro Tecnológico Nacional (CTN), instituição tutelada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT) realizou, no passado dia 8 de Julho, a cerimónia de entrega de certificados a 21 finalistas da 1ª e 2ª edição do Curso de Técnicas de Ensaios Não Destrutivos. Este curso teve como objetivo a criação do sistema de certificação para operadores do controlo de qualidade de materiais em conformidade com as normas internacionais.

A formação de técnicos nesta área é uma forte aposta do CTN, através do seu Laboratório de Testes Não Destrutivos (LTND), enquanto factor determinante para desenvolvimento e melhoria de desempenho dos sectores tecnológicos nacionais. Pretende-se, deste modo, formar localmente os actores do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Técnicas de Ensaios Não Destrutivos para responder às necessidades do crescimento do sector industrial observado nos últimos anos.  

De forma a conciliar a teoria à prática os formandos contaram com um período de estágio na TAAG. Deste modo, puderam adquirir experiência profissional nas actividades que envolvem Testes Não Destrutivos, cumprindo com as exigências da Norma Internacional ISO 9712. Por outro lado, os formadores deste curso são investigadores do CTN, Qualificados de Nível 2, em Técnicas de Ensaios Não Destrutivos, certificados pela Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA). 

Presidiu a cerimónia de entrega de certificados a Ministra da Ciência e Tecnologia, Cândida Teixeira, que considerou ser importante para o país alargar a formação de quadros nesta área. “Tivemos oportunidade de ver que estas técnicas têm impacto ou utilização directa na indústria metalúrgica, na construção civil e na verificação de eventuais defeitos que possam existir em barragens. É uma tecnologia muito importante para o nosso país, precisamos de aumentar o número de pessoas formadas nestas áreas.”, afirmou a Ministra. A titular afirmou ainda, que o CTN está de portas abertas para todas as empresas interessadas em adquirir este conhecimento. 

 

 

Ler mais ...

União Africana Abre Concurso Público para Avaliadores de Projectos de Investigação

Na sequência do lançamento do Programa de Bolsas de Investigação da União Africana 2016, na área de Alimentação, Segurança Nutricional  e Agricultura Sustentável, a Comissão da União Africana abre o concurso público para apresentação de manifestação de interesse a Avaliadores de Projectos de Investigação.

O programa de Bolsas de Investigação da União Africana (AURG) apoia a investigação e inovação em África e é financiado pela União Europeia através do programa Pan-Africano (2014-2020) com um orçamento de € 17,5 milhões para duas chamadas, em 2016 e 2017.

O prazo para submissão é até 27 de julho de 2016 às 15h, hora de Addis Abeba.

Os termos de referência e processo de candidatura podem ser consultados online: www.au.int/en/bids/31066/assessors-proposals-african-union-research-grants-ii  

Todas as informações e documentos relacionados com o concurso estão disponíveis no site da AURG: African Union Research Grants II Open Call for Proposals 2016 Edition

 

Ler mais ...

A Reprodução dos Cogumelos como Factor Decisivo na Cultura Alimentar do País

 

A 6ª edição do Café com Ciência e Tecnologia, realizada a 6 de Julho, sob o tema “Segurança Alimentar e Nutricional - O Caso dos Cogumelos”, reuniu nutricionistas, investigadores, docentes, empresários e estudantes, que aprofundaram os seus conhecimentos sobre o cultivo de cogumelos e o seu valor nutricional e medicinal.

Os cogumelos são corpos de frutificações de fungos pertencentes aos filos Ascomycotas e Basidiomycotas. Estes organismos fazem reprodução sexuada pela junção de hifas. Segundo o investigador Hilário Gomes, “os cogumelos já existem há anos servindo como iguaria aos Faraós do antigo Egipto e servido em grandes festas na Grécia”. Estes organismos particularizam-se pelo seu grande teor de carbo-hidratos, proteínas, gordura, além da acção antioxidante e reforço do sistema imunitário. O aspecto peculiar dos cogumelos é o facto de alguns serem comestíveis e outros não, uma vez que alguns são venenosos.

O cultivo do cogumelo é feito por meio de procedimentos científicos. Existem passos de reprodução dos cogumelos que passam pelo cultivo da sua semente, cientificamente conhecida por micélio, que é colocada em substratos apropriados, esterilizados, sob condições assépticas. A investigadora Eunice Mateus, explica que “A produção deste micélio requer alguns procedimentos como: preparação do meio de cultivo, conservação da semente em tubo de ensaio ou placa petri, isolamento de tecidos de cogumelos frescos que à partida são conservados em frascos com grãos de milho para produção de Spawn [grãos colonizados por micélio de cogumelos], conservação destes grãos em frascos de vidro de 500g, esterilização dos frascos de vidro na autoclave, etc”. 

A autoclave é o aparelho em que a semente é exposta a uma temperatura acima de 100 ºC que seria neste caso a temperatura ideal na eliminação de micro-organismos que em meios rurais pode ser substituído por tambor aquecido a lenha ou outra fonte de combustão. A técnica Jun-cao, iniciada em 1983 na China pelo Professor Dr. Lin Zhanxi e Dr. Lin Zhanhua, permite a mistura de Spawn com diferentes tipos de palhas (de milho, de arroz ou de bananeiras) onde o mesmo se desenvolve em ambiente húmido até frutificar. Este é um método acessível aos meios rurais, sem condições laboratoriais para o cultivo de cogumelos.

O estudo desenvolvido enquadra-se no projecto “Cultura de Cogumelo”, do Centro Tecnológico Nacional (CTN), tutelado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT), encontrando-se já em fase de criação o banco de gemoplasma de cogumelos de interesse alimentar e medicinal. O banco conta já com 24 amostras colhidas em diversas regiões do país. As 24 amostras permitirão a classificação dos cogumelos e o conhecimento das espécies existentes.

“O papel fundamental do CTN nesta área de pesquisa é, acima de tudo, o de beneficiar as populações, tendo em conta que só se faz a colheita para consumo em tempo chuvoso. Treinar os camponeses para que tenham forma de renda com o cultivo, perspectivando a criação de um banco de gemoplasma. Desta forma os camponeses passam a colaborar no cultivo enquanto nós colaboramos na área de pesquisa dos cogumelos consumíveis pela sociedade e de possível reprodução”, afirmou Hilário. 

O contributo desta manhã científica, que contou com uma demonstração física dos procedimentos laboratoriais em ambiente externo, deixou bem patente o papel preponderante da ciência no âmbito da diversificação económica no país. 

Este é mais um projecto, dentre os vários do MINCT, com grandes perspectivas de futuro, tendo em conta o seu nível de abrangência e pesquisa. 

Ler mais ...

Ministra da Ciência e Tecnologia anuncia criação da Academia de Ciências de Angola

Durante a 1ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, a Ministra da Ciência e Tecnologia, Cândida Teixeira, deu a conhecer aos participantes deste conselho Directores Nacionais, Investigadores e docentes das instituições que se dedicam a investigação científica alguns projectos a serem implementados no país, dentre os quais a criação da primeira Academia de Ciências de Angola (ACA) e as Instituições de Divulgação da Ciência (IDC).

A ACA é um projecto previsto no Plano Nacional de Desenvolvimento que deverá ser criado até finais de 2017, estando ainda em discussão. Despois de discutido, o projecto será submetido à Comissão para a Política Social e daí à aprovação do Conselho de Ministros. Com a sua aprovação, de acordo com a ministra, a ACA actuará como sociedade científica e vai contribuir para o estudo de temas de grande importância para formulação de políticas públicas. A sua principal função deverá ser o desenvolvimento científico do país, a interação entre os cientistas angolanos e estrangeiros, acrescentou a ministra.

No Conselho foram também abordadas questões relacionadas com o Plano Anual de Ciência Tecnologia e Inovação (PLANCTI) e os moldes de adequação das Instituições Públicas de Investigação Científica, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (IDI) ao novo Decreto Presidencial 125/15, de 1 de Junho. O Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT), na voz da sua titular, voltou a reforçar o apoio deste departamento ministerial no processo de adequação dos Estatutos Orgânicos das IDI ao Decreto vigente.

Por outro lado, a governante disse que a sociedade deve esperar pela organização do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI), através de recolha de contribuições e formas de trabalho deste sistema que passam pela formação de quadros, investigadores, entre outros.

Nesta lógica, a governante frisou que “a nível da formação está o Programa Nacional de Formação Doutoral em Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI), criado pelo MINCT com apoio da UNESCO e da Fundação Calouste Gulbenkian, mas que se regista um abrandamento devido à situação económica que o mundo vive”.  O MINCT tem a obrigação de formar até 2020, no âmbito do Programa Nacional de Formação de Quadros (PNFQ), 140 doutores nas áreas de incidência da Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (PNCTI), nomeadamente, Agricultura e Pescas; Telecomunicações e Tecnologias de Informação; Indústria, Petróleo, Gás e Recursos Minerais; Saúde; Recursos Hídricos; Energia e Ambiente.

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais