Menu

Ciencia.ao - Portal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola - Itens filtrados por data: setembro 2016

Cigarros Electrónicos: Sim ou Não?

  • Publicado em Saúde

 

São muitas as vozes que se levantam a favor e ao incentivo do uso de cigarros electrónicos, por os considerarem serem mais saudáveis do que os cigarros convencionais, sendo recomendáveis para quem queira deixar de fumar. Com estes argumentos, os cigarros electrónicos têm ganho muita popularidade. Cresce cada vez mais o número de pessoas a optarem por estes cigarros. Ainda persistem dúvidas sobre os efeitos secundários da nicotina de cigarros electrónicos, considerando-se, por uns, não causar problemas de saúde em adultos, apesar do vício eminente. Há do mesmo modo, vozes a desaconselhar o uso. Perante os prós e contras ao uso dos cigarros electrónicos, não é de estranhar que em algumas investigações realizadas, com vista a identificarem agentes cancerígenos e tóxicos no valor de cigarros electrónicos, encontrem-se vários destes agentes, a exemplo do formaldeído e o acetaldeído, a níveis nove vezes mais baixos e 450 vezes mais baixos, respectivamente, do que nos cigarros convencionais e noutras investigações a níveis muito superiores.  

Porém, um artigo publicado no Jornal Português “Público” revela que fumar cigarros electrónicos pode não ser tão inócuo como se pensa. Pois, “os cigarros electrónicos são inaladores de nicotina, dissolvida numa mistura de glicerina (ou propilenoglicol), água e substâncias aromatizantes. A solução é aquecida e transforma-se num vapor muito fino, que é inalado.”, lê-se no Público. Neste processo de aquecimento da solução, embora não se libertem produtos como os da combustão do tabaco, ocorre como reacção química a liberação de um aerossol de nicotina. 

De acordo com a Fundação Portuguesa do Pulmão, “no aerossol dos cigarros electrónicos encontram-se quantidades variáveis de formaldeído, acetaldeído, acroleína, tolueno, xileno, cadmio, níquel e chumbo, que são substâncias reconhecidamente tóxicas. A nicotina é transportada em partículas ultra-finas.” Lembremos que a nicotina é o princípio activo do tabaco, sendo por isso, como considera essa fundação, “um mito considerar que o utilizador de cigarros electrónicos apenas está a inalar nicotina e que o seu uso não induz fumo passivo nos não fumadores, uma vez que a nicotina é reconhecidamente um tóxico, com efeitos significativos na saúde dos que a ela estão expostos e que no tabaco é a droga que induz dependência!”

É assim que se considera que “os cigarros electrónicos parecem bem menos tóxicos, mas estão muito longe de serem inócuos.” E isso vale também para os vapeadores passivos. (...) os investigadores alertam em particular para riscos de toxicidade do vapeamento passivo das crianças. (...) a exposição durante a gravidez afecta negativamente o desenvolvimento cerebral do feto, aumenta o número de partos prematuros e de nados-mortos. Na adolescência, a nicotina também tem consequências negativas no desenvolvimento do cérebro.”

Relativamente à teoria de que os cigarros electrónicos ajudam a deixar de fumar, verificam-se, segundo dá conta o Público, divergências entre os vários estudos, uma vez que “Uma investigação realizada nos Estados Unidos revelou que 22% dos fumadores que vapeavam diariamente deixaram de fumar ao fim de um mês e 46% ao fim de um ano. Segundo um inquérito realizado no Reino Unido quase metade dos vapeadores são ex-fumadores”. Outro trabalho conclui que “há um maior risco de reincidência no tabagismo entre utilizadores de cigarros electrónicos”. Também há indicações que “alguns adolescentes que nunca fumaram iniciam o consumo de nicotina através dos cigarros electrónicos”.

 

Mais informações:

https://www.publico.pt/ciencia/noticia/os-cigarros-electronicos-sao-inocuos-como-iogurtes-1744306?page=-1

http://www.fundacaoportuguesadopulmao.org/CIGARROS_ELECTRONICOS-MITOS_E_REALIDADES.html

 

Ler mais ...

Café com Ciência e Tecnologia do CTN: As Energias Renováveis no Desenvolvimento das Sociedades

  • Publicado em Energia

 

A 8ª edição do Café com Ciência e Tecnologia realizada no pretérito dia 7 de Setembro, no Centro Tecnológico Nacional (CTN), debateu aspectos relacionados com energias renováveis no desenvolvimento das sociedades. O tema foi apresentado por Armindo Pedro da Conceição, licenciado em Física e Pós-graduado em Energias Renováveis e, actualmente, Director geral do Centro de Formação de Quadros de Electricidade do Ministério da Energia e Águas.

Armindo da Conceição começou a sua abordagem identificando os principais pontos que giram em torno das energias renováveis e o seu enquadramento a nível mundial e regional, qualificando as fontes, a origem das mesmas e apresentando uma definição exacta do tema em análise. 

As energias renováveis são aquelas que provêm da utilização de recursos naturais renováveis passíveis de serem reutilizados (sol, vento, etc). São importantes e necessárias para elevar a qualidade de vida das sociedades. Também conhecidas como energias limpas, garantem impactos menos nocivos comparados com as energias não renováveis.

A utilização de energias renováveis deve obedecer a alguns critérios, visto que podem causar alguns impactos ambientais como, por exemplo, a erosão dos solos pela energia hidroeléctrica, causando impacto negativo à vegetação, etc. Porém, a conservação energética (património ecológico) que é a não utilização da energia, impossibilita que as sociedades adquiram o salto tecnológico pretendido. Por isso, “É importante utilizar os recursos tendo em conta o seu impacto na natureza, pois numa avaliação metódica, a má racionalização no estudo e avanço na utilização das novas tecnologias, no âmbito das energias renováveis, podem causar impactos negativos na natureza”, afirmou Armindo.

O impacto menos nocivo das energias renováveis é garantido por tecnologias modernas e de alta qualidade, mas as mesmas estão sujeitas a investimentos muito elevados em infra-estruturas. 

A nível do sector, Armindo mencionou que o elemento mais crítico gira em torno da formação de quadros e da promoção da cooperação para manutenção dos sistemas de energias.

No evento foram apresentados os programas do governo para área das energias renováveis, com projectos a serem implementados apenas em 2030. Armindo reforçou que “Angola irá implementar uma série de projectos em simultâneo que outrora, em países desenvolvidos foram implementados de forma faseada”, sendo um projecto que garante energia para todos de forma equitativa.

Numa sala cheia e muito participativa, o debate suscitou diversas intervenções que serviram de pontos de reflexão entre os presentes. 

O Café com Ciência e Tecnologia é uma actividade que ocupa um espaço a nível do Sistema Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação, com vista à discussão de temas actuais relacionados com ciência, tecnologia e inovação, pretendendo indicar problemas e apresentar soluções.

 

Antónia de Lima e Silvestre Estrela

 

Ler mais ...

Bolsas para Mulheres Geocientistas Visitantes

Estão abertas até 30 de Setembro de 2016 as candidaturas para o programa de bolsas para mulheres geocientistas visitantes. O referido programa representa uma das actividades centrais com vista a incentivar o ingresso de mulheres em estudos de pós-graduação. O programa é financiado no âmbito do Acordo de Cooperação 2014- 2017 entre a UNESCO e a Agência Sueca para o Desenvolvimento Internacional (Sida). 

 

Objectivos

Incentivar as melhores estudantes em prosseguir a formação a nível da pós-graduação e a carreira em ciências da Terra. O programa apoiará visitas em ambiente de investigação (instalações, instituições, programas, etc.) numa instituição africana.

 

Público-alvo

Esta chamada tem como público-alvo instituições que queiram:

  • Encorajar as suas melhores estudantes de mestrado a ingressar em programas de doutoramento;
  • Apoiar as estudantes que frequentam o programa de doutoramento.

 

Duração

O programa tem a duração de dois (2) meses.

 

Valor da bolsa

O valor máximo da bolsa é de 2.500 USD por estudante que inclui os custos de viagem e estadia.

 

Inscrições

As instituições devem apresentar em nome da sua melhor estudante de pós-graduação (apenas uma por instituição) uma ficha de inscrição que inclua:

  • Uma proposta detalhada descrevendo a actividade que pretende realizar, justificando como o programa irá ajudar no avanço da sua pesquisa (5 páginas no máximo); apela-se que se incluía também os contactos da estudante e dos seus supervisores nas instituições de origem e de acolhimento (e-mail e telefone);
  • Curriculum Vitae da candidata;
  • Uma carta de recomendação da instituição de origem;
  • A carta de aceitação da instituição de acolhimento;
  • Um plano de trabalho para a conclusão do doutoramento.

Será dada prioridade a candidatas que tenham recebido a garantia de prestação de apoio adicional.

 

Relatório

A Rede Africana de Instituições de Ciências da Terra (ANESI) exigirá um relatório da instituição de acolhimento e dos beneficiários logo após a conclusão do programa de intercâmbio.

 

Prazo de Inscrição

As candidaturas devem chegar ao Secretariado da ANESI até 30 de Setembro de 2016 pelo correio electrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. .

 

Mais informações

http://www.anesi.org/downloads/2016/Call_for_application_for_ANESI_VFW.pdf

www.anesi.org

 

Ler mais ...

MINCT realiza 2º Inquérito Nacional sobre Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação 2013/2014

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT) realizou no passado dia 24 de Agosto de 2016, no Campus da Universidade Agostinho Neto (UAN), a cerimónia de abertura para a realização do 2º Inquérito Nacional sobre Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação referente aos anos 2013 e 2014.

A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação estabelece o apuramento dos indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação de forma a assegurar o acompanhamento deste tipo de actividade pelo Executivo e aferir de forma objectiva o desenvolvimento científico e tecnológico do país.

O acto foi presidido pelo Director Nacional de Ciência e Investigação Científica, Prof. Doutor Domingos Neto, enquanto coordenador, acompanhado pela Directora Nacional de Formação Avançada e Investigação Cientifica do Ministério do Ensino Superior, Doutora Massuquinini Inês, pelo Vice-reitor para a Área Cientifica da UAN, Prof. Doutor Pedro Magalhães, em representação da Magnifica Reitora Maria do Rosário Sambo e pelo Vice-reitor para a Área Académica e Vida Estudantil, Prof. Doutor Domingos Neves Margarida.

A cerimónia contou com a presença de Directores Nacionais e técnicos do Ministério do Ensino Superior e do Ministério da Ciência e Tecnologia, bem como de representantes das unidades orgânicas da UAN.

Nesta cerimónia fez-se a apresentação exaustiva do conteúdo, de toda envolvência e procedimentos relativos ao inquérito.

 

Para mais informações contacte:

Direcção Nacional de Ciência e Investigação Científica

Ministério da Ciência e Tecnologia

Rua do MAT, Clássicos de Talatona, Prédio Nº2, 6º Andar

Talatona - Luanda

Ler mais ...

Faculdade de Ciências da UAN Organiza 1ªs Jornadas Científicas de Engenharia Geográfica

 

Subordinado ao tema: Produção e Divulgação de Informação Geo-espacial para um Desenvolvimento Sustentável, o Departamento de Engenharia Geográfica da Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto (UAN) promove na sala Magna da Faculdade de Ciências, à Marginal de Luanda, a partir das 8 Horas, de 19 a 23 de Setembro de 2016, as Primeiras Jornadas Científicas de Engenharia Geográfica.

Inserida no âmbito das Jornadas Agostinho Neto - Setembro 2016, em saudação ao 17 de Setembro - Dia do Herói Nacional e do Patrono da UAN., Dr. Agostinho Neto, e ao 28 de Setembro - Dia da UAN, as Primeiras Jornadas Científicas de Engenharia Geográfica têm como objectivos apresentar e discutir questões relacionadas com as atribuições da Engenharia Geográfica, promover maior visibilidade ao curso, realçar o seu papel na diversificação da economia e o seu contributo para um desenvolvimento sustentável por meio da produção de informação Geo-espacial, além de facilitar o intercâmbio entre os estudantes, professores e profissionais do ramo que actuam no mercado.

O evento estará repartido em Palestras, Conferências e Sessão de Posters, baseados nos grandes ramos da Engenharia Geográfica e na produção de informação Geo-espacial, sendo por isso agrupados da seguinte forma:

1. Geodesia e Astronomia Geodésica

2. Topografia Aplicada, Cadastro e Hidrografia;

3. Fotogrametria e  Teledetecção,

4. Cartografia Digital e Sistemas de Informação Geográfica

5. Produção de Informação Geo-espacial,  meio ambiente e formação de recursos humano.

 

A sessão de abertura será presidida pela Decana da Faculdade de Ciências, Professora Doutora Suzanete Costa, sendo depois abordados os temas “O PERFIL DO ENGENHEIRO GEÓGRAFO", pelo Eng.º Joaquim Sucure, Chefe do Departamento de Engenharia Geográfica da Faculdade de Ciências da UAN, e “A ENGENHARIA GEOGRÁFICA E ASTRONOMIA”, pelo Doutor Machado Medeiros, Docente da UAN.

A Conferencia Magistral, subordninada ao tema “MONITORAMENTO DAS DEFORMAÇÕES DAS PLATAFORMAS MARÍTIMAS ATRAVÉS DE OBSERVAÇÕES DE SATÉLITES DO SISTEMA GNSS, será proferida pelo DOUTOR ENG.º António Alves de Carvalho, Professor do  Departamento de Engenharia Geográfica  da UAN.

 

 

Para mais informações contactar:

Dr. Carlos Andrade Neto – Coordenador das Jornadas

T: 923 618 578, ; e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Gabinete de Informação Científica e Documentação da Universidade Agostinho Neto.

Ler mais ...

Calendário de Actividades Científicas e Sócio-Culturais do ISP-Atlântida

O Instituto Superior Politécnico Atlântida (ISP-Atlântida), instituição angolana de ensino superior privado, propõe para o ano lectivo de 2017, no quadro da sua missão de promover e produzir conhecimento através da investigação científica, da experimentação e do desenvolvimento tecnológico e humanístico, um conjunto de actividades multidisciplinares.

As actividades são de carácter científico, social e cultural. Destinam-se à comunidade académica e ao público em geral.

Para mais informação faça o download do calendário clicando aqui.

Ler mais ...

Resumo Estatístico da 4ª Edição da Antecâmara da Feira do Inventor/Criador Angolano

 

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT), no âmbito da implementação dos programas “Promoção da Cultura Científica” e “Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo de Base Tecnológica”, tem vindo a desenvolver acções que visam elevar a cultura científica, tecnológica e de inovação tanto da população em geral como dos diferentes integrantes do Sistema Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação de Angola.

Tem-se, desde 2013, em todas as províncias do país, realizado Antecâmaras de Feiras de Inventor/Criador. Este ano, no dia 20 de Agosto de 2016, a província do Bengo acolheu a 4ª Edição da Antecâmara da Feira do Inventor/Criador Angolano (FeiCA) das províncias do Bengo e de Luanda. Nesta edição, organizada pelo Centro Tecnológico Nacional (CTN), estiveram presentes 74 expositores com 64 projectos expostos.

Os projectos inscritos foram distribuídos nas seguintes categorias:

  • Instituições de Ensino Superior: 20
  • Instituições de Ensino Geral: 12
  • Instituições de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico: 3
  • Empresas: 7
  • Inventores Freelancer: 22

Os projectos abrangeram as áreas de Construção Civil, Engenharia Ambiental, Arte e Mecatrónica, sendo esta última a mais predominante em termos de projectos expostos.

Em comparação com a 3ª edição da Antecâmara da FeICA em que foram expostos 76 projectos, nesta 4ª edição, houve decréscimo de cerca de 15.7%, considerando os 64 projectos expostos.

 

Classificação por categoria para as províncias de Luanda e do Bengo

Quanto à classificação, para a província de Luanda, foram apurados três (3) classificados para as categorias de Inventor Freelancer, Ensino Superior e Empresas, como estabelece o regulamento. Para as categorias de Instituições de Ensino Geral e Instituições de Investigação Cientifica, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, foram apenas preenchidos os dois (2) primeiros lugares.

Relativamente à província do Bengo, classificaram-se apenas os dois (2) primeiros lugares da categoria de Freelancer e o primeiro da categoria de Instituições de Ensino Geral. Apresentam-se a seguir as classificações gerais:

 

LUANDA: 

INVENTORES FREELANCER

  1. Marco Romero; "Projecto Mandume"
  2. Alberto Jamba Lombungo; "Gerador de Combustão a Gás"
  3. André Afonso Ganga; "Mapa de Angola (Aplicativo Conhece Angola)"

 

EMPRESAS

  1. COART; "Exposição de Peças de Artesanato Fabricadas em Madeira"
  2. ORPHEUS INTERNACIONAL; "Reciclagem e Transformação de Equipamentos Eletrónicos"
  3. LIVRARIA UNIVERSAL;  "Exposição de livros"

 

INSTITUIÇÕES DO ENSINO GERAL

  1. Complexo Escolar Nada; "Integração de Software de Apoio a Fiscalização de Pagamentos de Taxas de Circulação nos Sistemas de Abastecimentos de Combustíveis"
  2. Instituto Médio Politécnico Alda Lara; "Aplicativo sobre as eleições"

 

INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

  1. Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC); "As Riquezas do lixo"
  2. Universidade Agostinho Neto (UAN); "Lotus Neutrino (Sistema de Gestão Académica)"
  3. Universidade Metodista de Angola (UMA); "Compilador de Algoritmos"

 

INSTITUIÇÕES DE INVESTIGAÇÃO CIENTIFICA

  1. Centro de Pesquisa em Políticas Públicas e Governação Local (UAN); "Pesquisa Comunitária"
  2. Universidade Metodista de Angola (UMA); "Kit de Diagnóstico Médico Móvel"

 

BENGO: 

INVENTORES FREELANCER

  1. Roberto João Muteba; "Central eléctrica"
  2. Manuel Inocência; "Maquete"

 

INSTITUIÇÕES DE ENSINO GERAL

  1. Escola Polivalente Profissional Cidadela das Crianças no 378; "Fogão solar"
 
Ler mais ...

Programa do MINCT “Inclusão Digital Com Conteúdos Educacionais” Chega ao Bengo

O Centro Tecnológico Nacional (CTN) leva para a Província do Bengo, município do Dande, Açucareira, parque Adjacente ao Auditório General Foguetão, o Programa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT)- “Inclusão Digital com Conteúdos Educacionais”. O programa, com conteúdos educacionais inseridos em plataformas digitais, está direccionado a crianças e a adolescentes,  no intuito de proporcioná-los um verdadeiro espaço onde de forma lúdica poderão aprender temáticas diversas, com particular destaque para as ciências básicas (Matemática, Física, Química e Biologia). 

O Projecto percorrerá todo o território nacional, num contentor sobre rodas, tendo já passado pela província de Luanda. A nível nacional o projecto permitirá a interacção com cerca de vinte mil participantes entre crianças e adolescentes. 

Nesta primeira fase, de dois meses e meio (30 de Agosto a 17 de Novembro de 2016), espera-se abranger crianças e adolescentes num total de cerca de três mil, sendo a participação gratuita.

É, sem dúvida, um espaço onde crianças e adolescentes encontram uma grande oportunidade para aprenderem coisas novas em diferentes temáticas.

 

Ler mais ...

Café com Ciência e Tecnologia do CTN: As Energias Renováveis no Desenvolvimento das Sociedades

  • Publicado em Eventos

As Energias Renováveis são aquelas que provêm de recursos naturais reabastecidos naturalmente, tais como o sol, o vento, a chuva, as marés e a energia geotérmica. Tendo em conta o facto de que nem todo recurso natural é renovável, a exemplo do carvão e do petróleo retirados da natureza, pois existem em quantidades limitadas, tem crescido cada vez mais o interesse por Energias Renováveis.

Angola, apesar do seu enorme potencial hídrico e solar, ainda apresenta limitações no que tange ao fornecimento de energia eléctrica. Deste modo, as fontes energéticas renováveis são importantes, desde que sejam viáveis, pois além de reduzirem o consumo e a queima de combustíveis poluentes, permitem o acesso à energia a populações que vivem isoladas ou longe das redes de distribuição. 

Esta 7ª edição do Café com Ciência e Tecnologia, organizada pelo Centro Tecnológico Nacional (CTN), que se realizará no dia 7 de Setembro de 2016 (Quarta-feira), pelas 9:00 horas, no Auditório do CTN, traz-nos como tema "As Energias Renováveis no Desenvolvimento das Sociedades" que terá como prelector o Dr. Armindo Mussungo, Físico, Pós-Graduado em Energias Renováveis e Director Geral do Centro de Formação de Quadros de Electricidade do Ministério da Energia e Águas.  

A iniciativa mundial "SE4ALL (Sustainable Energy for All) - Energia Sustentável para Todos", tem como um dos seus objectivos duplicar a quota das energias renováveis até 2030. Neste contexto, Angola pretende aproveitar ainda mais o seu potencial hidroeléctrico, prevendo alcançar, com as novas fontes renováveis, cerca de 85% de produção renovável no seu mix eléctrico.

São convidados para esta palestra, os diferentes Actores do Sistema Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação de Angola (SNCTI), especialmente as instituições que actuam na área das Energias Renováveis.

As conclusões e recomendações saídas deste evento poderão ser convertidas em linhas de investigação, com vista à resolução dos principais problemas identificados relacionados com a temática.

Ler mais ...

Inscrições Abertas para a Escola de Verão WIPO em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia

 

Estão abertas as inscrições para a Escola de Verão WIPO (World Intellectual Property Organization) em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia a decorrer de 5 a 15 de Dezembro de 2016 na Cidade do Cabo, África do Sul.

Com a duração de duas semanas, a Escola de Verão em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia resulta de um consórcio entre a Academia da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI, em inglês WIPO) e instituições sul-africanas, nomeadamente: o Departamento de Ciência e Tecnologia através do Gabinete Nacional de Gestão de Propriedade Intelectual (em inglês, NIPMO), a Comissão de Empresas e Propriedade Intelectual (em inglês, CIPC) do Departamento de Comércio e Indústria (em inglês, DTI) e a Universidade de Western Cape (UWC).

O curso visa a aquisição de conhecimentos avançados sobre a Propriedade Intelectual (PI), incluindo uma compreensão da mesma como um instrumento para o desenvolvimento económico, social, cultural e tecnológico e sobre o papel da OMPI na administração e prestação de serviços globais de PI. O programa consiste em palestras, estudos de caso, exercícios de simulação e discussões em grupo de temas pré-definidos relacionados com as PI. 

 

Destinatários: 

O curso destina-se a jovens profissionais e estudantes que residam em países desenvolvidos e em países em desenvolvimento. Os participantes estão submetidos à seguinte taxa de inscrição:

1 - Estudantes e jovens profissionais de países desenvolvidos:

  • Estudantes: US $ 250
  • Jovens profissionais: US $ 350

2 - Estudantes e jovens profissionais de países em desenvolvimento:

  • Estudantes: US $ 100
  • Jovens profissionais - US $ 200

 

Inscrições:

As inscrições serão feitas online em http://www.wipo.int/academy/en/courses/summer_school/

 

Documentos necessários: 

• Carta de motivação (Max 300 palavras);

• Curriculum Vitae actualizado;

• Documento de identificação (passaporte);

• (Preferencial) DL101 Certificado de Curso (General Course on Intellectual Property).

 

Para mais informações: 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  

http://www.wipo.int/academy/en/courses/summer_school/

 

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais