Menu
Portal Ciencia.ao

Portal Ciencia.ao

Angola participa no Fórum Ministerial sobre Inovação e Inclusão Digital na Educação “MENA INNOVATION 2018”

NOTA DE IMPRENSA

 

ANGOLA PARTICIPA NO FÓRUM MINISTERIAL SOBRE INOVAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO “MENA INNOVATION 2018”

Angola participou, a convite das autoridades do Egipto, no Fórum Ministerial sobre Inovação e Inclusão Digital na Educação “MENA Innovation 2018”, evento que decorreu no Cairo/Egipto de 29 a 31 de Julho do ano em curso. A delegação angolana liderada pelo Secretário de Estado para a Ciência, Tecnologia e Inovação, Prof. Doutor Domingos da Silva Neto, em representação da Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Prof. Doutora Maria do Rosário Bragança Sambo, integrou o Embaixador de Angola no Egipto, António da Costa Fernandes e quadros seniores e intermédios deste Departamento Ministerial e do Ministério da Educação, com destaque para os Directores Nacionais dos Gabinetes de Tecnologias de Informação dos dois Ministérios.

No segundo dia, 30 de Julho, Angola, através do Secretário de Estado Domingos Neto, interveio na sessão dedicada à “Inovação no Ensino Superior e Investimentos em Universidades Inteligentes”, tendo destacado na sua intervenção os principais desafios para a inovação no Subsistema do Ensino Superior em Angola. Enfatizou, que o Governo de Angola, através do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, trabalha no sentido de se encurtar a distância entre as Instituições de Ensino Superior e o empresariado, tendo ressaltado a necessidade de se estabelecerem acções que vão permitir os estudantes finalistas realizarem estágios profissionais e de iniciação à investigação científica no ambiente empresarial, a realização de projectos de investigação científica que vão de encontro aos problemas das empresas, tendo destacado que em Setembro deste ano será levado a cabo o primeiro Workshop intitulado a “A Ciência, Tecnologia e Inovação e a Agenda Empresarial”.

Mais adiante, no que concerne ao desenvolvimento de infra-estruturas de apoio ao desenvolvimento digital destacou a necessidade de se reforçar a digitalização de serviços, de acesso livre à Internet para estudantes e docentes, assim como a de criação de uma rede de partilha de informações e dados entre instituições de ensino superior como uma tarefa que urge ser levada a cabo.

Durante a sessão do dia 31 de Julho a delegação angolana interagiu com outras delegações presentes e estabeleceu contactos atinentes à inovação e ao desenvolvimento digital de todo sistema educacional em Angola.

 

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, em Luanda, aos 04 de Agosto de 2018.

 

Malária: Novos Caminhos para a sua Erradicação

Há cada vez mais progressos no desenvolvimento de estudos para a erradicação da malária. Investigadores descobrem caminhos para estudar o metabolismo do plasmodium. A malária ainda continua a ser uma das principais causas de morte no mundo.

No estudo realizado, investigadores do Laboratório de Inovação e Aplicações Moleculares (CNRS/Université de Strasbourg/Université Haute-Alsace), do Instituto de Biologia Molecular e Celular (Université de Strasbourg, CNRS, Inserm), do Instituto Alemão Max Planck e do Laboratório de Estudos do Metabolismo de Medicamentos (CEA) desenvolveram mecanismos inovadores para o combate da malária.  

Nesta descoberta, os investigadores foram capazes de enriquecer uma molécula antimalária com composto de carbono 13 e sete dos seus metabolitos persistentes e criaram mecanismos moleculares que, analisado por espectroscopia de massa nos agentes da malária (parasitas), permitiram compreender o metabolismo do plasmodium in vitro e in vivo

 

Mais informação em: http://www.cnrs.fr/inc/communication/direct_labos/davioud4.htm

Universidade Katyavala Bwila realiza 6ª Jornadas Técnico-Científicas

  • Publicado em Eventos

O Instituto Superior Politécnico da Universidade Katyavala Bwila (ISP/UKB) realiza, nos dias 11 e 12 de Outubro do corrente ano, as suas 6ª Jornadas Técnico Científicas subordinadas ao tema “A Engenharia e o Desenvolvimento Local”.

As Jornadas Técnico-Científicas são actividades de âmbito científico, realizadas bienalmente. Consistem em apresentações de cunho científico sob a forma de comunicações, palestras, mesas redondas, painéis, exposições, pósteres, entre outras actividades 

As 6ª Jornadas Técnico-Científicas visam estimular o espírito de investigação à comunidade universitária, proporcionar momentos de apresentação, divulgação e reflexão científica, desenvolver valores e qualidades académicas. Visam ainda estimular um espírito salutar de competição académica, ajudar a reflectir sobre o desempenho académico dos estudantes e ligar o ensino à pesquisa e à extensão.

Público-alvo

Docentes, investigadores, especialistas, profissionais, estudantes e toda a comunidade científica que desenvolvam, investiguem ou tenham interesse em projectos de investigação ligados às diversas áreas da engenharia. 

Temas

Os temas a serem apresentados devem estar enquadrados nas seguintes áreas temáticas:

1. A engenharia e o ambiente
2. Engenharia mecânica
3. Engenharia civil
4. Engenharia agronómica
5. Engenharia de gestão logística e dos transportes
6. Engenharia eléctrica e electrónica
7. Engenharia informática
8. O ensino da engenharia e a sua relação com o mercado
9. Engenharia, empreendedorismo e diversificação da economia
10. Outras áreas da engenharia

Em cada uma das áreas, os temas devem ser enquadrados no objectivo central do evento, e cada um deverá incorporar componentes de pesquisa básica, avançada e/ou de desenvolvimento experimental.

Tipos de comunicações

Os trabalhos podem ser apresentados sob a forma de póster, comunicação oral ou ainda ministrando um curso pré-jornadas, devendo em cada um dos casos apresentar um resumo, seguindo as normas em anexo.

Participação

Os interessados a participar como prelectores, devem enviar o resumo do seu artigo via correio electrónico ( Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ) ou presencialmente nas instalações da instituição. Os autores com resumos aceites serão notificados pela mesma via e /ou sms para que enviem a versão final do resumo e o respectivo artigo científico. Para ter acesso as normas e instruções clique aqui

A participação como prelector está sujeita ao pagamento de uma taxa inscrição de 2.000,00 (dois mil kwanzas). Para participar num curso pré-jornadas o candidato deve igualmente efectuar a inscrição pela mesma via até o dia 28 de Setembro ou, presencialmente, nas instalações do ISP/UKB, no valor de 1.000,00 (mil kwanzas). Para fazer parte do auditório basta efectuar a inscrição pela mesma via, até o dia 10 de Outubro.

 

Datas importantes (Prazos)

  • Inscrição dos prelectores e envio dos resumos – Até 15 de Agosto de 2018
  • Inscrição nos cursos pré-jornadas – Até 28 de Setembro
  • Compilação e avaliação de resumos recebidos – De 15 a 27 de Agosto de 2018
  • Notificação dos prelectores com resumos aceites – De 28 a 31 de Agosto de 2018
  • Recepção das versões finais dos resumos seleccionados, do respectivo artigo e da apresentação – De 1 a 25 de Setembro de 2018
  • Elaboração e distribuição do programa – De 26 a 30 de Setembro
  • Credenciamento dos participantes – 9 de Outubro, das 14h às 19h
  • 10 de Outubro, das 7h30 às 12h
  • 11 de Outubro das 7h30 às 9h30
  • Realização dos cursos pré-jornadas – De 1 a 10 de Outubro 

 

Mais Informações

Para mais informação sobre o modelo de formatação dos artigos clique aqui.

UNESCO aprova “Recomendação sobre a Ciência e os Investigadores Científicos”

A Recomendação sobre Ciência e os Investigadores Científicos aprovada em 13 de Novembro último, na 39.ª Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), vem substituir a “Recomendação sobre o Estatuto dos Investigadores Científicos”, de 1974. 

A Recomendação agora aprovada preconiza a adopção de políticas nacionais de ciência, tecnologia e inovação, por parte dos Estados-Membros, que impulsionem, entre outros aspectos, uma investigação científica para o desenvolvimento. Políticas que encorajem e apoiem investigadores científicos, a fim de desenvolverem trabalhos de investigação e desenvolvimento experimental com elevado sentido de responsabilidade para com o homem e o ambiente, e assegurem que as sociedades façam um uso responsável dos conhecimentos científicos de todos os domínios. Sublinha, também, a necessidade de assegurar a livre circulação de dados científicos, e a necessidade de proporcionar aos cientistas apoio financeiro e institucional adequado.

Para ter acesso ao texto integral da Recomendação da UNESCO sobre a Ciência e os Investigadores Científicos (versão em língua espanhola), clique aqui.

 

Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais