Menu

Angola Participa da Quarta Cimeira Transform Africa Summit 2018, sob o tema: Acelerando o Mercado Digital Único de África

NOTA DE IMPRENSA

ANGOLA PARTICIPA DA QUARTA CIMEIRA TRANSFORM AFRICA SUMMIT 2018 SOB O TEMA: ACELERANDO O MERCADO DIGITAL ÚNICO DE ÁFRICA.

Decorre de 7 a 10 de Maio do ano em curso a quarta edição da Cimeira Transform Africa Summit 2018. Após três edições bem-sucedidas, a quarta edição da Cimeira Transform Africa Summit 2018 realiza-se no Centro de Convenções de Kigali, na República do Ruanda.

A Cimeira sob o tema “Acelerando o Mercado Digital Único da África”, atraiu mais de 4.000 participantes, incluindo Chefes de Estado e Governos, Primeiras Damas, Comissários de Banda Larga da Organização das Nações Unidas (ONU), Ministros, Sector Público e Privado, Organizações Internacionais, Líderes da indústria, Investidores, Empreendedores, Jovens inovadores, Sociedade civil e Academia.

Participa desta Cimeira em representação a Sua Excelência Presidente da República de Angola, João Manuel Gonçalves Lourenço, a Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Prof.ª Doutora Maria do Rosário Bragança Sambo. Integra a sua delegação o Director Nacional do Gabinete de Tecnologias de Informação do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Samuel Francisco.

Esta edição da Cimeira também contou com a realização do primeiro Fórum Económico Transform Africa, um engajamento do Governo para com o sector empresarial, ocorrido no dia 7 de Maio de 2018, onde Ministros e Secretários de Estado participaram de um público direcionado a líderes empresariais e investidores de alto patrimônio, debatendo questões sobre oportunidades de investimento e áreas de colaboração.

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, em Luanda, 09 de Maio de 2018.

Ler mais ...

Angola Participa no 3º Diálogo de Alto Nível Indústria, Ciência e Governação, na República de Cabo Verde.



NOTA DE IMPRENSA


ANGOLA PARTICIPA NO 3º DIÁLOGO DE ALTO NÍVEL INDÚSTRIA, CIÊNCIA E GOVERNAÇÃO, NA REPÚBLICA DE CABO VERDE


O Secretário de Estado para Ciência, Tecnologia e Inovação, Professor Doutor Domingos da Silva Neto, participa no 3º Diálogo de Alto Nível Indústria, Ciência e Governação nas interacções do Atlântico, que decorre de 07 a 08 de Maio do ano em curso, na cidade da Praia, República de Cabo Verde.

Com objectivo de debater questões relactivas a organização do Centro Internacional de Investigação do Atlântico (Air Centre), a gestão e funcionamento de projectos de investigação científica, advindas as recomendações do 2º Diálogo realizado em Florianópolis, Brasil em Novembro de 2017, durante o qual Angola assinou a “Declaração de Florianópolis”.

A sessão foi oficialmente aberta por Sua Excelência Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, que agradeceu a escolha de Cabo Verde em acolher este evento e realçou a importância do mesmo na contribuição de respostas científicas às políticas de desenvolvimento do país.

Em relação a Angola, o Secretário de Estado para a Ciência, Tecnologia e Inovação, Professor Doutor Domingos da Silva Neto, assegurou que o AIR Centre será muito importante, uma vez que constitui uma oportunidade de investigação, mas também uma oportunidade para acelerar a caminhada para a excelência, onde o princípio da competitividade será crucial. Reforçou ainda que “as acções a serem implementadas entre projectos que visam competitividade poderão apoiar as indústrias, mas também projectos integradores que possam olhar as insuficiências de alguns países que fazem parte desta iniciativa”, concluiu, que este projecto deverá ter em conta os países que partem de uma linha de base menos desenvolvida.

Assim sendo foram identificadas instituições ligadas ao estudo do clima, tendo com foco o atlântico e a física da atmosfera.
O Centro Internacional de Investigação do Atlântico (Air Center), que será implementado até ao final deste ano, nos Açores, Portugal, vai contar com quinze instituições de oito países, nomeadamente: Cabo verde, Portugal, Angola, Brasil, Nigéria, Espanha, Uruguai e o Governo Regional dos Açores e terá como observadores o Reino Unido, a África do Sul e a Argentina.

Integra a delegação angolana liderada pelo Secretário de Estado para Ciência e Tecnologia neste encontro, o Director Nacional de Ciência e Investigação Científica, do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Prof. Doutor António de Alcochete.

MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, em Luanda, 08 de Maio de 2018.

Ler mais ...

Café com Ciência e Tecnologia Apresenta Técnicas Inovadoras Utilizadas na Prospecção e Tratamento de Águas

A importância da água na vida do planeta é de tamanha proporção, sendo este um elemento essencial para a sobrevivência de animais e vegetais na terra. Quando falta água, a vida está ameaçada, uma vez que a água é a fonte de vida do planeta.


Segundo o último relatório mundial da ONU lançado a 19 de Março do corrente ano, estima-se que 5 bilhões da população mundial viverá um risco de escassez hídrica até 2050. A demanda mundial por água tem aumentado a uma taxa de 1% por ano, em razão do crescimento da população e de mudanças nos padrões de consumo.


Um painel de alto nível, reunindo 11 líderes mundiais e um conselheiro especial, lançou na mesma semana, em Nova York, uma nova agenda pedindo uma mudança na forma como o mundo usa os seus recursos hídricos. Neste contexto, partilhando a mesma preocupação, a terceira Edição do Café com Ciência e Tecnologia, apresentou no dia 2 de Maio, no anfiteatro do Centro Tecnológico (CTN), sito  na Av. Ho Chi Minh, Maianga, em Luanda, o tema: “Técnicas inovadoras utilizadas na prospecção e tratamento de águas”.


A palestra teve como moderador o Director do CTNl, Doutor Gabriel Luís Miguel, e foram prelectores os seguintes: Dr. Eurico Josué Ngunga, Vice-Reitor para a Área Académica da Universidade Metodista de Angola, a Investigadora Agna de Sena Carvalho e o Investigador Zeleme Toko, ambos do Laboratório de Hidrologia Isotópica do Centro Tecnológico Nacional.

Ler mais ...

Saiba mais sobre o Livro “Guia de Apresentação de Teses”.

Está disponível para download, na secção "Livros" do portal ciencia.ao, o livro “Guia de Apresentação de Teses". Esta obra, de autoria de Angela Cuenca, Maria Andrade, Daisy Noronha e Maria  Ferraz, tem como objectivo orientar os alunos na elaboração das suas dissertações e teses.

Em 1998, a Biblioteca da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo publicou a 1.ª Edição do “Guia de Apresentação de Teses”, com a inserção de normas que atendem aos diferentes tipos de trabalhos científicos no campo da saúde pública. Em 2006, o Guia passou por uma revisão actualizada considerada sua 2.ª Edição. Em 2017, foi apresentada a versão formatada para impressão, actualizada da 2.ª Edição on-line de 2017. A mudança significativa nesta edição refere-se à apresentação da tese, incluindo artigos científicos. 

O livro está inclui os seguintes conteúdos:

  • Estrutura do texto da tese
  • Como citar referências no texto
  • Tabelas, quadros e figuras
  • Resumos
  • Apresentação da tese
  • Divulgação da tese
  • Referências
  • Modelos para referência 


Caso o caro leitor queira ter acesso ao livro, por favor clique no seguinte link: http://www.ciencia.ao/livros

Ler mais ...

Angola Apresentou Resultados de Investigação Científica no Iº Simpósio Científico SASSCAL

NOTA DE IMPRENSA

ANGOLA APRESENTOU RESULTADOS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NO Iº SIMPÓSIO CIENTÍFICO SASSCAL REALIZADO DE 16 – 19 DE ABRIL DE 2018 EM LUSAKA - ZÂMBIA

 

Já regressou a Luanda a Delegação de Angola que participou de 16 a 19 de Abril de 2018 na República da Zâmbia, no Fórum sobre Políticas de Ciências relacionadas com as acções na SADC sobre as Alterações Climáticas e no Iº Simpósio Científico – SASSCAL (Centro da África Austral para Ciências e Serviços para Adaptação às Alterações Climáticas e Gestão Sustentável dos Solos).

Coordenado por Sua Excelência Secretário de Estado para a Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Prof. Doutor Domingos da Silva Neto, integraram a referida delegação, o Magnífico Reitor da Universidade José Eduardo dos Santos, Prof. Doutor Cristóvão Simões, os Directores da Ciência e Investigação Científica, do Centro Tecnológico Nacional do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), Administrador e Director Nacional do SASSCAL, os Professores Doutores António Alcochete, Gabriel Luís Miguel e o Mestre Chipilica Barbosa, respectivamente, investigadores científicos das Universidades Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos, ISCED Huíla, Instituto Superior Politécnico Tundavala e do Centro Nacional de Investigação Científica.

O simpósio científico esteve constituído por seis Plenárias (com temas relacionados com o SASSCAL, África Austral na fase dos desafios sobre clima e economia global, contribuição do SASSCAL no panorama da investigação científica na África Austral, alterações climáticas – pontos chave, da ciência à política e os caminhos futuros do SASSCAL), oito painéis orais (com temas relacionados com água – clima – alimentação e conexos, conservação das florestas – clima e meios de subsistência, clima - alterações climáticas e adaptabilidade, biodiversidade - clima – segurança alimentar, agricultura – clima – segurança alimentar, dados - tecnologias e infraestruturas, gestão de solos e desenvolvimento de capacidades na SADC e encontro com estudantes), quatro eventos paralelos (relacionados com as temáticas sobre índices extremos do clima, SEACRIFOG workshop de consulta aos parceiros, lançamento do mapa hidrogeológico da Zâmbia e o lançamento do livro SASSCAL com título “Alterações climáticas e gestão adaptativa dos solos da África Austral”, com o ISBN Nr. 978-3-933117-95-3) e uma sessão de Pósters. Os investigadores Angolanos fizeram seis apresentações orais de projectos (relacionadas com a cartografia e caracterização da vegetação na região do Chipindo, província da Huíla – Angola, monitoramento da vegetação no planalto central – Huambo utilizando técnicas de teledeteção e sistemas de informações geográficas (SIG), o efeito das alterações climáticas no período de sementeira das principais culturas vegetais no planalto central - Huambo, influência da vegetação na mitigação da erosão de solos na cidade do Luena- Moxico, resgate de dados climáticos, desenvolvimento de uma rede meteorológica para Angola - tendências climáticas e a instalação de uma bacia experimental no rio Giraul sul de Angola) e a apresentação de três pósters (relacionados com o mapeamento geológico-geofísico para avaliação de riscos de média e grande escala – Luanda e arredores, gestão do sistema de fertilidade do solo, integrando o uso racional de fertilizantes na agricultura e fertilizantes biológicos com base em rizobia - Huambo e regate de dados climáticos).

Na sessão de entregas de prémios para estudantes com os melhores trabalhos de investigação científica, um dos três prémios foi outorgado ao estudante Angolano José João Tchamba, do ISCED da Huíla, que terminou o Mestrado financiado pelo SASSCAL em 2017 em Portugal e apresentou o trabalho sobre cartografia e caracterização da vegetação na região do Chipindo, província da Huíla – Angola.

Antes de regressar a Angola, a Delegação Angolana foi recebida na Embaixada de Angola na Zâmbia onde realizou um encontro de trabalho de cerca de 1 hora com o corpo diplomático para partilha dos principais resultados obtidos durante o quinquénio (2012 -2017) pelos cientistas angolanos e a forma como pensam inserir os mesmos na sociedade.

Apraz-nos igualmente informar que no Fórum sobre Políticas de Ciências relacionadas com as acções na SADC sobre as Alterações Climáticas, Angola teve como prelector o SECTI, o Prof. Doutor Domingos da Silva Neto em representação de sua Excelência Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, a Prof. Doutora Maria do Rosário Sambo e contou igualmente com a presença da Embaixadora de Angola acreditada na República da Zâmbia a Senhora Balbina da Silva.        

A segunda fase do SASSCAL será implementada no período 2018 – 2022. A iniciativa SASSCAL em Angola é coordenada pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação e tem o seu Nó Nacional na Província do Huambo. O secretariado regional do SASSCAL tem a sua sede em Windhoek – República da Namibia.  

 

 

 MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, em Luanda, 23 de Abril de 2018.

 

Ler mais ...

Obras da Primeira Fase do Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto Podem Retomar ainda este Ano

 

As obras de construção e acabamento do Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto (UAN), sito no Bairro Camama, paralisadas desde 2011, podem retomar ainda este ano. Esta foi a previsão dada pelo Ministro da Construção e Obras Públicas, Engenheiro Manuel Tavares de Almeida, que esteve acompanhado pela Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Professora Doutora Maria do Rosário Bragança Sambo, durante a visita de constatação efectuada ao Campus, no dia 13 de Abril.

No encontro que antecedeu a visita, foram apresentados à Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação e ao seu homólogo da Construção e Obras Públicas os principais constrangimentos vividos pelos docentes e pelos estudantes da Universidade, fruto da paralisação das obras, em 2011. Do balanço apresentado, relativo às tarefas pendentes, a falta de iluminação ao longo do Campus, e da respectiva via de acesso, a falta de refrigeração no restaurante e em outras instalações, a conclusão e entrega dos gabinetes da Reitoria e os acabamentos da Esquadra Policial do Campus, para a garantia da segurança, foram os aspectos destacados.

A nível das faculdades, a falta de instalações com capacidade de albergar estudantes das faculdades de Engenharia e de Ciências, as dificuldades de transporte dos docentes e estudantes que ainda frequentam as antigas instalações das respectivas faculdades, na cidade, foram os aspectos de grande relevância apresentados durante a reunião.

O Campus Universitário da UAN ocupa um espaço de 20.23 km2. O plano mestre, desenvolvido em 2000 e actualizado em 2009, foi concebido com foco na sustentabilidade. O projecto concebido em seis fases, sendo o Campus actual a primeira fase, está composto por faculdades apetrechadas com os respectivos auditórios, escritórios para professores e para funcionários, laboratórios e salas de aula expostas ao ar livre.

Em 2017, foi criada a Comissão Técnica Interministerial, que apresentou uma proposta para a resolução dos pendentes deste projecto, a curto, médio e longo prazo. Para este ano, nas palavras do Ministro das Obras Públicas, Engenheiro Manuel Tavares de Almeida “a prioridade será a conclusão das obras pendentes do Campus, com o objectivo de suplantar as actuais dificuldades apresentadas e a sua devida manutenção”.

Estiveram presentes nesta visita o Secretário de Estado para o Ensino Superior, Professor Doutor Eugénio Adolfo Alves da Silva, o Magnífico Reitor da UAN, Professor Doutor Pedro Magalhães, Decanos das Faculdades, Directores Gerais, Directores Nacionais do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação e do Ministério da Construção e Obras Públicas, e representantes da empresa SOMAGUE (responsável por uma parte do projecto).

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais