Menu

Ciencia.ao - Itens filtrados por data: abril 2022

Os benefícios da energia nuclear no desenvolvimento da agricultura angolana

Por não existirem métodos alternativos, os estudos relativos a dinâmica do nitrogénio no sistema solo-planta-atmosfera, a mutação induzida, a radioentomologia, a irradiação de alimentos e a compreensão do ciclo hidrológico, não teriam lugar na agricultura sem o uso da energia nuclear.

Actualmente, a aplicação da energia nuclear na agricultura é feita através do uso de isótopos. Os isótopos são átomos do mesmo elemento químico, constituídos pelo mesmo número de protões e electrões, mas que diferem no número de neutrões. Eles podem ser estáveis e instáveis ou radioactivos. Consideram-se estáveis, os isótopos que não se transformam em outros radioactivos. As espécies isotópicas radioactivas, correspondem aos isótopos, que ao longo do tempo vão se transformar em outro, que pode ser estável ou radioactivo como ele.

Nos países desenvolvidos,os isótopos são amplamente utilizados como ferramenta de trabalho nas diferentes linhas de investigação. Em Angola, existem poucos estudos publicados que fazem referência, sobre a aplicação dos isótopos para o desenvolvimento da agricultura. O Laboratório de Isótopos do Centro Nacional de Investigação Científica (CNIC) em colaboração com a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), no ano de 2019, realizou o Projecto ANG-5015 “Obtenção de plantas tolerantes à seca nos solos da província do Cunene por mutação induzida com raios gama”. Actualmente, está a desenvolver o Projecto F30056 “Rede de dados isotópicos de precipitação nas províncias de Luanda, CuanzaSul e Cuanza Norte”.

O Projecto ANG-5015, foi desenvolvido com o objectivo de se obter por via de mutação induzida, plantas de feijão (Phaseolus vulgaris) com as raízes mas longas, grossas e tolerantes ao stress hídrico. As sementes das variedades feijão preto e rajado, foram previamente irradiadas com doses de 200 e 225 Gy de raios gama. A irradiação das sementes foi realizada pelo Instituto Agronómico de Campinas, Brasil. A fase experimental decorreu no campo do Centro Nacional dos Recursos Fitogenéticos da Universidade Agostinho Neto. Utilizou-se o desenho factorial em blocos completos casualizados com três repetições. Nas subparcelas, determinaram-se os parâmetros de crescimentos e de produtividade.

Os dados das sementes de feijão preto não irradiadas, revelaram uma germinação de 27% do total. Enquanto a germinação das sementes irradiadas com as doses de 200 e 225 Gy de raios gama foi de 21 e 10%, respectivamente. No entanto, as sementes de feijão da variedade rajada, utilizadas como controlo, mostraram uma capacidade germinativa de 37% do total. E a germinação das sementes irradiadas com as doses de 200 e 225 Gy de raios gama foi de42 e 9%, respectivamente. Estes resultados permitiram concluir o seguinte: de um modo geral a germinação foi baixa em todos tratamentos incluindo o controlo. No entanto, foi muito baixa nas sementes irradiadas com a dose de 225. Provavelmente, a alta dose mutagénica, influenciou na germinação das sementes. Os parâmetros de produtividade, não foram avaliados porque na fase de formação de botões florais, registou-se a morte acentuada das plantas, com ênfase na dose mais elevada.

A escassez de água para o consumo humano, para o gado e para prática de agricultura em determinadas regiões do nosso país é bastante preocupante. A hidrologia isotópica, sendo uma técnica nuclear utilizada para rastrear os movimentos da água no ciclo hidrológico, pode ajudar a compreender as mudanças regionais e globais do clima. Neste contexto, o Projecto F30056 tem o objectivo de estudar as variações sazonais na composição dos isótopos estáveis (2H e 18O) na água da Chuva. As amostras semanais de chuva utilizadas para as análises isotópicas foram colectadas utilizando-se o colector Palmex RS-1. As amostras semanais foram colectadas nas estações meteóricas instaladas no CNIC, no Zango 8.000, no Instituto Nacional de Petróleo do Sumbe e no Instituto Médio Agrário do Cuanza Norte; e foram transferidas em garrafão de 10 L para compor a amostra mensal. Desta retirou-se uma alíquota, que foi analisada no laboratório do CNIC e outra no laboratório de Hidrologia da AIEA.

Os resultados preliminares deste trabalho estão disponíveis no banco de dados do GNIP (Rede Global de Isótopos na Precipitação - da sigla em inglês). Os mesmos permitiram criar uma base de dados nacional de isótopos de precipitação e assim como uma recta meteórica local de grande benefício tanto para avaliação dos recursos hídricos em Angola, como para a cobertura regional da rede do GNIP.

 

Bibliografia:

Habib, R. (1988). Total root length as estimated from small sub-samples. Plant and Soil, Dordrecht, v. 108, p. 267 - 274.
Jouzel, J. e Merlivat, L. (1984). Deuterium and oxygen-18 in precipitation: modelling of the isotopic effects during snow formation. Journal of Geophysical Research, v. 89, p. 11749-11757.

 

Autores:

  1. João Carlos Ferreira, PhD. Investigador Auxiliar do Centro Nacional de Investigação Científica, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. +244 926 289 870.
  2. Muteb Rumang, Licenciado. Investigador Assistente do Centro Nacional de Investigação Científica, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. +244 924 360 198.
  3. Kabey Mbaz Rodolfo, Licenciado. Investigador Assistente do Centro Nacional de Investigação Científica, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., +244 924 360 215
  4. Gerónimo José Diogo, Licenciado, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Investigador Assistente do Centro Nacional de Investigação Científica, +244 923 500 308.
  5. Aristides Ngolo, PhD, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Investigador Auxiliar do Centro Nacional de Investigação Científica, +244 923 215 414.
  6. Domingos Bongue, Investigador Auxiliar do Centro Nacional de Investigação Científica, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. +244 926 289 870.
Ler mais ...

O Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) celebrou 120 anos!

  • Publicado em Saúde

O Instituto de Higiene e Medicina Tropical, da Universidade NOVA de Lisboa, completou este mês 120 anos, tendo ao longo da sua história conseguido desenvolver eixos estratégicos assentes na inovação, na cooperação, na investigação e na comunicação do conhecimento.
 
Actualmente o instituto está activamente empenhado nos objectivos preconizados pela Agenda 2030 e participa em actividades de investigação científica e médica internacional, mantendo fortes ligações aos PALOP. A investigação interliga-se com programas de mestrado e doutoramento e actividades de assessoria técnica a ministérios da saúde, em Portugal e na CPLP. O instituto é um espaço multicultural, com quase 600 alunos, metade pertencentes a países como Moçambique, Guiné-Bissau, Angola, Brasil, Cabo Verde, entre outros.
 
Para celebrar os 120 anos, no dia 22 de abril, na Aula Magna do IHMT, decorreu uma cerimónia solene com convidados nacionais e internacionais. A assinalar a data foram também assinados dois protocolos na área da saúde:
  • Protocolo de colaboração entre a Universidade NOVA de Lisboa e o Centro de Lisboa Ocidental, com o objectivo de impulsionar uma colaboração estreita entre o IHMT e o Hospital Egas Moniz através da partilha de experiências, saber e recursos, de modo a permitir um aproveitamento das sinergias dos profissionais ao serviço de cada uma das entidades.
  • Protocolo de Colaboração entre a Fundação BAI e a ADMT/Consulta do Viajante em áreas de cuidados primários de saúde e de epidemiologia molecular.
Na iniciativa foi igualmente lançado o livro “Serpentes Venenosas de Angola” e inaugurado a exposição “120 anos de Medicina Tropical: ensino e investigação no IHMT”.
 
Veja a peça jornalística em: https://www.youtube.com/watch?v=HHb93XmdYv8
 
Ler mais ...

Programa UNI.AO: Concurso para a Submissão de propostas para Criação de uma Plataforma de Gestão de Subvenções atribuídas às IES

O Programa de Apoio ao Ensino Superior – UNI.AO, tem como um dos seus objectivos específicos maior especialização e fortalecimento das Instituições de Ensino Superior (IES). Entre as suas linhas de actuação, o programa UNI.AO pretende apoiar as IES angolanas, de modo a reforçar as suas capacidades institucionais para diversificar e desenvolver a formação pós-graduação e alocar fundos para a implementação e/ou execução dos seus projectos e assim, potenciar o país de quadros altamente qualificados capazes de sustentar a estratégia do executivo de diversificação e desenvolvimento económico.  

É neste contexto que o programa UNI.AO lançou em junho de 2021 um primeiro edital para apresentação de propostas de criação de novos cursos de pós-graduação (mestrado, doutoramento e cursos de especialização) e apoio aos cursos de pós-graduação já existentes. Estando na fase final de selecção das candidaturas e prevendo um segundo edital para o ano 2022, o programa UNI.AO quer estabelecer um dispositivo de gestão e monitorização das subvenções a serem atribuídas, para garantir a boa execução e prestação de conta por parte dos beneficiários.

Globalmente para os dois editais previstos no âmbito do programa UNI.AO (o primeiro em curso de seleção final dos beneficiários, o segundo a ser lançado logo a seguir em 2022), estima-se, no cômputo geral, a atribuição de 30-35 subvenções para criação e apoio a cursos de pós-graduação às IES angolanas, públicas e privadas. O montante da subvenção varia entre 40.000€ e 150.000€, a ser disponibilizadas por parcelas.

Cada projecto deve responder a uma série de regras e requisitos para poder provar a elegibilidade das despesas incorridas e consequentemente, obter a parcela sucessiva de subvenção. No seio da Expertise France e do programa UNI.AO, existem ferramentas de gestão de projectos e de monitorização das despesas no formato de folhas Excel. Contudo, de momento, não existe um instrumento que permita aos beneficiários efectuarem de modo seguro, rápido e fiável o envio das informações relacionadas aos projectos subvencionados.

É necessário conceber uma plataforma de carregamento dos diversos tipos de relatórios das actividades, que seja de fácil utilização e que permita gerir de forma mais eficiente, segura, rápida e fiável, o fluxo de informação resultante da implementação dos projectos. 

O Programa UNI.AO poderá, através da Plataforma, proporcionar um acompanhamento técnico e financeiro em tempo real, para além de avaliar os resultados dos projectos subvencionados. A Plataforma deverá atribuir direitos de acesso aos utilizadores (requerentes dos projectos subvencionados) para carregar os relatórios das actividades e os documentos contáveis a ser verificados pela equipa do Programa, assim como elaborar os relatórios financeiros e técnicos dos projectos em questão.  

Esta Plataforma deverá ser lançada em correspondência com o arranque dos projectos seleccionados no primeiro edital (previsto para maio de 2022) e deverá estar disponível e operacional até ao final do Programa UNI.AO (dezembro de 2024).

É neste contexto que o programa UNI.AO procura seleccionar uma entidade para desenvolver e implementar uma plataforma digital de gestão das subvenções atribuídas às IES, de modo a que as IES possam aceder remotamente, através da web, ao conjunto de funcionalidades e serviços disponibilizados pela plataforma, a partir de qualquer localização e de qualquer dispositivo ou suporte.

Os termos de referência, em anexo, tem como objectivo a contratação de uma consultoria especializada para desenvolver e implementar uma Plataforma Eletrónica que seja capaz de prestar apoio ao Processo de Gestão das Subvenções atribuídas às IES, compreendendo formação e suporte técnico no uso e gestão da plataforma, manutenção preventiva e correctiva durante a fase subsequente à implementação, de acordo com o prazo de garantia contratual.

 

Cronograma indicativo do concurso

Data

Envio do convite para apresentação de propostas aos operadores na área de TIC

12/04/2022

Recepção das propostas

Até às 16 horas do 02/05/2022

Análise dos documentos e avaliação das propostas

10/05

Solicitação de esclarecimentos sobre as propostas

13/05

Contratualização

25/05/2022

 

Para mais informações sobre os requisitos de candidatura, por favor, faça do download dos termos de referência: TDR - Plataforma Digital para a Gestão de Subvenções

Ler mais ...

2ª Chamada para Submissão de Resumos, Artigos e Panfletos - Conferência Internacional das Celebrações dos 60 Anos de ES Moçambique e Angola

  • Publicado em Eventos

Estão abertas as candidaturas para a 2ª Chamada de Submissão de Resumos, Artigos e Panfletos para a Conferência Internacional alusiva às Celebrações dos 60 Anos de Ensino Superior de Moçambique e Angola, até os dias 30 de Abril de 2022 (submissão de resumos) e 30 de Maio de 2022 (submissão de artigos e panfletos).

As celebrações dos sessenta (60) anos do ensino superior em Moçambique e em Angola, no ano de 2022, constituem uma ocasião fundamental para os Governos destes dois (2) países mobilizarem os diversos actores da sociedade, nacionais e estrangeiros, para participarem em debates sobre as reformas da política pública do ensino superior e as consequentes acções, na busca de propostas exequíveis para responder aos principais desafios, através de conferências nacionais, regionais, internacionais, eventos virtuais e de outras modalidades, para colher o melhor da inteligência colectiva da esfera pública que, à posterior, possam ser transformadas em planos de acção concretos.

As celebrações culminarão com uma conferência internacional que terá lugar de 29 de Junho a 01 de Julho 2022, em Maputo - Moçambique, sob a égide das entidades que tutelam o ensino superior em Moçambique e em Angola, como lema “CONSOLIDAR UM ENSINO SUPERIOR DE QUALIDADE”. No entanto, como forma de manter o debate activo e inclusivo, iniciativas paralelas serão desenvolvidas pelas próprias instituições de ensino superior, nos dois (2) países, contribuindo para o alargamento das esferas de debate e das comemorações.

A comissão científica convida a todos(as) investigadores(as)/pesquisadores(as), académicos(as), estudantes e profissionais, formuladores de políticas públicas e a todos(as) os interessados(as) em participar nas celebrações dos 60 anos do ensino superior em Moçambique e Angola a submeter em resumos, artigos e panfletos sobre a evolução do conhecimento científico sobre o ensino superior em Moçambique e Angola.

O principal objectivo do evento é disseminar o conhecimento e incentivar a produção científica multidimensional facilitando a partilha de sinergias entre a academia e a sociedade em diálogos compartilhados.

Incentivamos propostas que consubstanciam estudos teóricos, empíricos, revisão da literatura ou outros com especial destaque para os processos histórico, económico, cultural, político, sócio-antropológico, e ecológicos constitutivos do desenvolvimento, desafios e perspectivas do ensino superior nos dois países, incluindo o impacto dos recentes eventos disruptivos como a Pandemia da COVID-19 e as Mudanças climáticas.

Datas Importantes:

Submissão de Resumos - Até 30 de Abril de 2022
Comunicação dos Resultados da triagem dos resumos - Até 10 de Maio de 2022
Submissão de Artigos - Até 30 de Maio de 2022
Publicação do programa final da conferência - 03 de Junho de 2022
Conferência - 29 de Junho a 1 de Julho de 2022

Para mais informações, inscrição e submissão de trabalhos, por favor, envie um E-mail para:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Faça o download do Edital: 2ª CHAMADA DO EDITAL - 60 Anos Moçambique e Angola

Ler mais ...

2º Convite à Apresentação de Propostas - Facilidade de Diálogo UE-Angola - Candidaturas até o dia 15 de Abril de 2022

A Facilidade de Diálogo União Europeia-Angola lança um Convite à Apresentação de Propostas (CAP) dedicado a apoiar o diálogo entre parceiros angolanos e europeus no âmbito da diversificação económica em Angola, com um montante global de 500.000 euros.

As propostas de acção têm que, obrigatoriamente, incluir uma dimensão de diálogo e troca de experiências entre parceiros e têm que estar concluídas até ao final do 1.º semestre de 2023. A tipologia das acções pode variar, incluindo assistência técnica, formação, realização de estudos, organização de eventos, missões de intercâmbio, entre outras.

O período de candidaturas já decorre e terminará no dia 15 de Abril (até às 23:59) de 2022. As propostas de acção submetidas até a essa data serão avaliadas por um Júri e as mais viáveis serão convidadas a participar na segunda fase do processo e a submeter uma proposta de acção completa.

As candidaturas a este apoio financeiro são submetidas, exclusivamente, através do formulário digital de candidatura que encontram aqui.

Os candidatos podem obter toda a informação sobre este CAP nos documentos de apoio listados, nomeadamente:
 o guião de apoio aos proponentes
– o calendário do CAP
– os critérios de avaliação das propostas na fase 1
 os critérios de avaliação das propostas na fase 2
– a lista de questões do formulário de candidatura na fase 1
– a lista de questões do formulário de candidatura na fase 2

A equipa da assistência técnica da Facilidade de Diálogo está disponível para prestar apoio aos candidatos e dinamizará acções de formação e de capacitação para apoiar a formulação de propostas e o preenchimento dos formulários.

Para mais informação, aceda: https://dialogosue-angola.org/meio-milhao-de-euros-para-diversificar-a-economia/

 

Ler mais ...

Prémio Académico Diálogos UE-Angola 2022 para Estudantes de Pós-Graduação - Candidaturas até 15 de Julho de 2022

Estão abertas as candidaturas ao Prémio Académico Diálogos UE-Angola 2022, até o dia 15 de Julho de 2022. O Prémio Académico Diálogos UE-Angola 2022 é uma acção da Facilidade de Diálogo UE-Angola para premiar os melhores trabalhos de estudantes de pós-graduação inscritos em instituições de ensino superior angolanas sobre as políticas públicas europeias e a cooperação entre Angola e a União Europeia.

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, o Conselho de Reitores das Universidades Angolanas e a Associação das Instituições de Ensino Superior Privadas Angolanas apoiam a dinamização do Prémio Académico, criando oportunidades para potenciar as parcerias entre instituições do ensino superior de Angola e da União Europeia.

Os prémios incluem a edição de uma publicação com os autores galardoados com prémios e menções honrosas; a atribuição de uma viagem para visita às instituições europeias em Bruxelas aos autores de até 10 melhores trabalhos e aos seus orientadores; o apoio à criação de posters de até 20 menções honrosas; a participação dos autores galardoados com prémios e menções honrosas e respectivos orientadores na conferência final da edição de 2022 do Prémio e à atribuição de diplomas.

Os temas elegíveis dos trabalhos são os estudos europeus, o funcionamento e as políticas da União Europeia, a acção externa e a cooperação europeia com países terceiros e a relação entre as instituições europeias e Angola. Os trabalhos devem ser individuaisoriginaisredigidos em português e realizados no âmbito da pós-graduação.

As candidaturas podem ser submetidas por estudantes, com idade igual ou inferior a 35 anos, inscritos num curso de mestrado ou doutoramento de uma instituição de ensino superior de Angola, que tenham concluído o 1.º ano curricular, possuam um plano de pesquisa aprovado pela sua instituição de ensino e um orientador com vínculo a uma instituição de ensino superior de Angola.

O prazo de candidaturas termina no dia 15 de Julho de 2022. Só será considerada uma candidatura por estudante. A candidatura deve ser dirigida ao Júri de Selecção do Prémio Académico Diálogos UE-Angola 2022 e entregue em suporte digital, via correio electrónico, para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Para mais informação, consulte o Regulamento do Prémio Académico Diálogos UE-Angola 2022

Link: https://dialogosue-angola.org/premioacademico/

 

Ler mais ...

Chamada para Manifestação de Interesse para Financiamento de Programas de Intercâmbio - EUA e Angola - Candidaturas até 7 de Abril de 2022

A Secção de Relações Públicas (PAS) do Departamento de Estado da Embaixada dos Estados Unidos da América (EUA) em Luanda, tem o prazer de anunciar o Pedido de Manifestação de Interesse (SOI) de organizações interessadas em candidatar-se a financiamento de programas que fortaleçam os laços e construam relações entre o povo dos Estados Unidos da América e Angola. O PAS Luanda convida as organizações interessadas em adquirir potenciais financiamentos a apresentarem Declarações de Interesse descrevendo conceitos de programas que reflitam a programação cultural e de intercâmbio para destacar valores compartilhados e promover a cooperação bilateral. Esta é uma Declaração Anual do Programa, descrevendo nossas prioridades de financiamento e os procedimentos para enviar solicitações de financiamento.

Objectivos do Programa

Este programa pretende fortalecer os laços e construir relacionamentos entre os Estados Unidos e Angola por meio de actividades que destacam valores e objectivos compartilhados e promovem a cooperação bilateral. Todas as propostas devem ter um forte elemento cultural americano ou uma conexão com especialistas, organizações ou instituições americanas em um campo específico que promova uma maior compreensão das políticas e perspectivas dos EUA.

Visite a página de Subsídios e Oportunidades de Financiamento para obter informações detalhadas sobre esta oportunidade.

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais