Menu

Ministra da Ciência e Tecnologia constata condições de investigação científica do INIP

A Ministra da Ciência e Tecnologia, em mais uma jornada de actividade às Instituições de Investigação Científica, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (IDI), efectou, terça-feira, 7 de Junho, uma visita ao Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (INIP). 

Com vista a constatar as condições de investigação científica e auscultar as preocupações do INIP, a titular da Ciência e Tecnologia, Maria Cândida Pereira Teixeira, acompanhada da sua homóloga Ministra das Pescas Victória Francisco Lopes Cristóvão de Barros Neto, visitou as instalações do INIP, bem como os Navios de Apoio à Investigação, nomeadamente os Navios Tômbwa e o Pensador. Estiveram ainda presentes o Secretário de Estado da Ciência e Tecnologia João Teta, Directores Nacionais de ambos os Ministérios e técnicos em geral.

O INIP é uma instituição de investigação pública que se rege pela Lei dos Recursos Biológicos e Aquáticos e pelo Regulamento de Investigação Científica sobre os Recursos Biológicos das águas angolanas e plataforma continental de Angola. As suas actividades investigativas visam a pesquisa e a manutenção dos ecossistemas aquáticos, a recolha de informações das águas continentais, controlando a qualidade da biodiversidade marítima de Angola. 

Segundo informações prestadas pela directora, Filomena Vaz Velho, à comitiva dos dois Departamentos Ministeriais, o instituto conta com mais dois Centros de Investigação Pesqueira (CIP) e uma centena de quadros, entre técnicos superiores, médios e pessoal administrativo. O CIP-Namibe, vocacionado à amostragem biológica das espécies aquáticas e à oceanografia por estar situado na zona do afloramento costeiro e, o CIP-Lobito, vocacionado, apenas, à amostragem biológica. 

“Nós trabalhamos com programas de investigação e dentro dos programas de investigação temos os nossos projectos. Temos três projectos bem definidos que são estimar a abundância; mapear a distribuição das espécies de importância comercial e fazer o estudo das fazes iniciais do ciclo de vida das espécies, onde desovam, como é feito a desova e em que fase entram para pescaria”, explicou a directora. 

A nível internacional a instituição conta com vários artigos publicados em revistas como ICES Journal of Marine Science, African Journal of Marine Science, entre outras.

Satisfeita com o que constatou e ouviu, a Ministra Maria Cândida Teixeira enalteceu o facto de o INIP ser uma Instituição de Investigação Científica no “verdadeiro sentido da palavra”, tendo reforçado a necessidade de maior cooperação entre os vários actores do SNCTI, no quadro da Política Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação. 

Ler mais ...

Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação junta peritos em Luanda

A Ministra da Ciência e Tecnologia, Cândida Teixeira, defendeu, esta terça-feira em Luanda, a necessidade do alinhamento dos dados indicadores de ciência, tecnologia e inovação com base em critérios de rigor científico aptos à optimização na tomada de decisões políticas quanto ao que deve ser feito em Angola em termos de investimentos no domínio da ciência e tecnologia. 

A governante presidiu, no Centro Tecnológico Nacional (CTN), à abertura de um seminário de capacitação de quadros que junta, por dois dias, mais de meia centena de peritos angolanos das áreas de incidência da ciência e tecnologia do sector público e parceiros privados, para o 2º inquérito nacional de indicadores de ciência, tecnologia e inovação. 

A Politica Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação – PNCTI, aprovada em Decreto Presidencial, em 2011, orienta, para o fomento, inovação e disseminação do conhecimento, a “promoção da interação entre universidades, instituições de investigação científica, empresas e organizações da sociedade civil”, de modo a garantir para garantir que “a ciência e tecnologia forneçam respostas necessárias à sociedade e ao desenvolvimento económico”. 

Assim, com este seminário, o Ministério quer transmitir e partilhar conhecimentos sobre Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação, visando a recolha de dados e informação para a elaboração dos Indicadores de “Investigação científica e desenvolvimento experimental e de inovação

 “Os indicadores são parâmetros incontornáveis para os processos de análise e tomada de decisão com base científica e contribuem para manter focadas as instituições de Investigação, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação”, disse a ministra na ocasião, tendo, por isso, defendido a fiabilidade e a abordagem coerente de todos esses dados.

Intervindo na sessão, Domingos da Silva Neto, Director Nacional de Ciência e Investigação Científica, do MINCT destacou importância dos indicadores enquanto ferramentas que vão ajudar Angola a melhor se posicionar no ranking de desenvolvimento científico e tecnológico a nível regional e internacional. 

Apresentou ainda dados obtidos aquando do 1º Inquérito Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação, realizado em 2013, cujos dados foram validados em 2014, por peritos da NEPAD e do Instituto de Estatística da UNESCO.

Os  indicadores de CTI podem ser considerados também dados estatísticos obtidos em várias acções no âmbito da investigação científica, destacando-se os resultados divulgados em publicações científicas, os ganhos da inovação com base na aplicação de ideias junto dos mais variadas indústrias, ou nas empresas, bem como os desafios que se desenham no domínio da formação avançada dos recursos humanos, entre outros. 

Num ambiente de partilha de conhecimento entre representantes das Instituições que fazem parte do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI) mereceu também destaque o critério da metodologia de recolha de informação a título de indicadores. 

 

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais