Menu

Boas razões para continuar: a conquista de 14 medalhas internacionais marca a ciência e a tecnologia

É a retrospectiva que se impõe fazer ao desempenho de um sector crucial da vida nacional. O Ministério da Ciência e Tecnologia, à semelhança de todos os demais departamentos ministeriais do Executivo liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, não foi poupado pelo actual fenómeno da desaceleração dos índices de crescimento económico e da baixa de activos financeiros de natureza orçamental para fazer face aos desafios que vinham sendo desenvolvidos até há cerca de pouco mais de 1 ano.

Ainda assim, a vida tem mantido o seu dinamismo e o Ministério da Ciência e Tecnologia orgulha-se de, no último ano ter conquistado um conjunto de 14 medalhas, durante a 67ª edição na Feira Internacional de Ideias, Invenções e Novos Produtos, vulgo iENA, em Nuremberga, na Alemanha.

Não deixa de ser o reflexo de um factor em ascensão, se comparada a proeza de 2015 com a edição do ano anterior, em que os jovens inventores angolanos foram a Alemanha, para representar o país naquele que é considerado um dos mais exigentes espaços mundiais de exposição de tecnologias e de conhecimento técnico-científico, de onde voltariam com um conjunto de 10 medalhas.

É pois este o tema em destaque na mais longa retrospectiva  anual, no domínio da ciência, tecnologia e inovação, efectuada pela Agência angolana de notícias, ANGOP, cujo conteúdo vale consultar já aqui. 

Ler mais ...

Inventores angolanos homenageados em Luanda pelas medalhas de Nuremberga

A ministra da Ciência e Tecnologia,  Cândida Pereira Teixeira presidiu uma cerimónia de homenagem aos inventores angolanos que participaram na 67.ª edição da Feira de Ideias, Invenções e Novos Produtos (IENA), realizada de 29 de Outubro a 1 de Novembro de 2015, em Nuremberga, Alemanha.

Na edição deste ano, Angola conquistou dez medalhas, das quais duas de ouro, cinco de bronze e três de prata. Durante a feira, a Federação de Inventores de Taiwan distinguiu Angola com quatro medalhas de ouro.

Intervindo durante a cerimónia, a ministra da Ciência e Tecnologia revelou que o seu departamento tem registados, desde 2009, um universo de 194 inventores angolanos. Destes, 158 do sexo masculino e 36, do sexo feminino.

O Ministério está a promover uma maior participação do género feminino na Ciência, Tecnologia e Inovação, Segundo revelou, isto, através de programas específicos.

Entre os inventores/criadores registados pelo Ministério, 80 por cento frequentam o subsistema de ensino geral e 20 por cento estudam em universidades.

Em relação às áreas de aplicação, 60 por cento dos inventores trabalham em electrónica e tecnologias de informação e comunicação, cerca de 20 por cento em mecatrónica e os restantes estão distribuídos nas áreas da arte, biologia e medicina.

Quanto à distribuição por províncias, cerca de 83 por cento dos inventores residem em Luanda.

Cândida Pereira Teixeira disse que o Ministério da Ciência e Tecnologia continua a trabalhar com diferentes parceiros no sentido de produzir protótipos e objectos importantes para as soluções dos problemas das sociedades.

O Governo tem trabalhado com diferentes parceiros nacionais e internacionais em programas e projectos alinhados com a Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola, que têm dado oportunidade aos jovens para desenvolverem as suas ideias.

O inventor angolano Mabiala Damasco, falecido no ano passado, foi homenageado a título póstumo.

A Associação dos Inventores da Europa (AIE) decidiu atribuir-lhe uma medalha de bronze pela “grande utilidade para a sociedade do protótipo que criou”, concebido para fazer a queima de um tipo de semente do Norte de Angola que pode vir a tornar-se importante no combate à cárie.

O protótipo pode vir a ser aproveitado por uma conhecida multinacional que produz pasta dentífrica para combater a cárie dentária.

Desde 2009 que inventores/criadores angolanos participam em Nuremberga, numa das maiores feiras de invenções do mundo, perfazendo, até hoje, um total de 48 medalhas conquistadas, sendo 8 de ouro; 18 de prata e 22 de bronze, com o registo de uma média de 6,8 medalhas por ano. É um claro sinal de atitude de conquista e trabalho dos inventores angolanas em material de produção de ideias e  protótipos.

Em 2016, o Ministério da Ciência e Tecnologia vai realizar as antecâmaras da Feira do Inventor/Criador Angolano no período entre Março e Agosto, em todas as províncias. Delas vão ser eleitos os melhores para a Feira do Inventor/Criador Angolano, a ter lugar em Luanda, em Setembro.  

 

 

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais