Menu

Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (INIP)

O Instituto Nacional de Investigação Pesqueira, abreviadamente designado por INIP, é uma pessoa colectiva, de investigação científica e desenvolvimento tecnológico dotada de personalidade jurídica de direito público, de autonomia, administrativa, financeira, patrimonial e científica, vocacionado para a pesquisa científica que visa a manutenção e conservação dos ecossistemas aquáticos e a qualidade higio-sanitária dos produtos de pesca, e seus derivados.

Para baixar o Estatuto Orgânico clique aqui. (PDF, 2 MB)

 

Director: Dra. Filomena Vaz Velho

Morada: Rua Mortala Mohamed, Ilha de Luanda, CP 2601

Contactos: Tel. 222309405/309732, Fax. 222309731/309078, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

APRESENTAÇÃO 

O INIP existe há 37 anos (1980) e tem os seguintes objectivos e missão:

Contribuir de forma determinante para à gestão sustentável dos recursos pesqueiros e conservação do ecossistema aquático e tem como missão fazer avaliação dos recursos pesqueiros e das condições ambientais em águas marinhas e continentais com base na investigação científica e tecer recomendações ao Ministério de Tutela e garantir a qualidade sanitária dos produtos da pesca, aquicultura e seus derivados.

 

As actividades que o INIP desenvolve, estão agregadas aos seguintes programas

  • Programa de Monitorização da Abundância dos Recursos Pesqueiros;
  • Programa Nacional de Amostragem Biológica da Pesca Comercial; 
  • Programa de Monitorização dos Grandes Predadores;
  • Programa de Monitorização das Águas Continentais; 
  • Programa de Monitorização Ambiental; 
  • Programa de Controlo de Qualidade;
  • Programa de Acreditação;

 

Exercendo as suas actividades no sector das pescas, as principais linhas de investigação da Instituição são:

  • Monitorização da Abundância dos Recursos Pesqueiros; 
  • Monitorização dos Grandes Predadores; 
  • Monitorização das Águas Continentais; 
  • Monitorização Ambiental; 
  • Programa de Controlo de Qualidade.

 

Principais projectos em curso:

  • Projecto sobre Idade e crescimento dos peixes;
  • NasClim, Artes de Pesca;
  • Projecto de Acreditação do Laboratório de Controlo de Qualidade; 

 

Actividades em curso:

  • Variação diária da densidade acústica do carapau
  • Variabilidade da estrutura do comprimento do carapau do Cunene e o seu impacto na estimação da abundância
  • Estimação da abundância dos recursos de mersais

 

Laboratórios:

  • Laboratório de Controlo de Qualidade
  • Laboratório de Biologia
  • Laboratório de Oceanografia

 

Equipamentos:

  • Cromatógrafo Líquido de Alta Resolução;
  • Cromatógrafo Gasoso acoplado ao Espectrofotómetro de massa;
  • Espectrofotómetro de Absorção Atómica;
  • Analisador de Mercúrio;
  • Microscópio Invertido 

 

Publicações:

  1. Atypical profiles of paralytic shellfish poisoning toxins in shellfish from Luanda and Mussulo bays, Angola.  Toxicon 53 (2009) 176-183
  2. Dinâmica de espécies do género Dinophysis (Ehrenberg, 1839) na costa de Luanda. El Bohío boletín electrónico, Vol. 3, No. 9, (Septiembre 2013)
  3. Okadaic acid in the clam Semele profícua in Luanda bay, Angola. Harmful Algae News 38: 12 (December 2008) 
  4. Fish mortality associated with Alexandrium cf. Fundyense in Lobito bay, Angola. Harmful Algae News 44: 5 (July 2011) 
  5. First Records of Gymnodinium catenatum, Gambierdiscus toxicus and Pyrodinium bahamense on northern Luanda coast, Angola. Harmful Algae News 32: 10-11 (December 2006)
  6. Mortality caused by dinoflagellates bloom in Luanda, Angola. Harmful Algae News 26: 8-9 (October 2004)
  7. Pseudo-nitzschia spp. and Prorocentrum micans blooms in Luanda bay, Angola. Harmful Algae News 33: 8-9 (June 2007)
  8. Mortality of marine fauna in Luanda bay, Angola. Harmful Algae News 44: (July 2011)
  9. Spatio-temporal trends in diversity of demersal fish species in the Benguela current large marine ecosytem region. Fisheries Oceanography. 24 (Supplement 1): 102-121, 2015.
  10. Regime shifts in demersal assemblagesof the Benguela current large marine ecosytem: a comparative assessment. Fisheries Oceanography. 24 (Supplement 1): 15-30, 2015.

 

Recursos Humanos

  • 17 investigadores: 3 PhD; 12 Mestres e 2 Licenciados, dos quais 14 Biólogos, 1 Químico e 2 Oceanógrafos.
  • 22 técnicos de apoio administrativo dos quais 6 Mestres e 16 Licenciados 

A instituição possui um plano de formação específico e aperfeiçoamento técnico-profissional dos investigadores, permitindo elevar os níveis de formação pessoal, de apoio administrativo, orçamento e financiamento das actividades de investigação e outras das instituições públicas. 

 

 

Nota: Em caso de algum erro ou falta de informação, agradecemos o contacto através do e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais