Menu
A+ A A-

Mesentério: o Novo Órgão do Corpo Humano

 

 

O mesentério, até pouco tempo, era conhecido como uma membrana intra-abdominal do sistema digestivo. Os primeiros estudos do mesentério remontam ao século XVI, com uma publicação de Leonardo Da Vinci. Porém, um estudo mais recente publicado na revista britânica de medicina The Lancet Gastroenterology & Hepatology, desenvolvido por um grupo de investigadores, coordenados por J. Calvin Coffey, cientista da Universidade Hospital de Limerik, Irlanda, acredita agora que mesentério é, na verdade, um órgão único e contínuo.

 

J. Calvin Coffey, estuda, há anos, o mesentério e para ele "A descrição anatómica que foi feita nos últimos 100 anos de anatomia estava incorrecta. Este órgão está longe de ser fragmentado e complexo. É simplesmente uma estrutura contínua".

 

Embora este estudo não indique a ocorrência de uma alteração no funcionamento do aparelho digestivo, a confirmação de que esta estrutura é efectivamente um órgão "novo" abre caminho para novos estudos que possam levar ao tratamento de doenças abdominais e digestivas, com menos cirurgias invasivas e menos complicações na recuperação. 

 

É necessário entender melhor a função do novo órgão. "Esse é o próximo passo. Se entendemos sua função, podemos identificar as anomalias, e estabelecer quando há uma doença, ou seja, quando o órgão passe a funcionar de modo anormal", afirma Coffey, em nota enviada à imprensa.

 

Desde 2012 que J. Calvin Coffey e a sua equipa realizam exames microscópicos detalhados ao mesentério. Os cientistas foram reunindo informação que permitiu, agora, reclassificá-lo, tornando-o oficialmente, no "novo" órgão do corpo humano.

 

 

Artigo original:

http://www.jn.pt/mundo/interior/o-corpo-humano-tem-mais-um-orgao-do-que-se-pensava-5586536.html 

 

Mais informações 

http://www.bbc.com/portuguese/geral-38505488

Deixe um comentário

Caro utilizador, dada a ocorrência de alguns abusos, os comentários são primeiro aprovados (até 48 horas) e só depois serão publicados no portal. Ou seja, não escreva o mesmo comentário várias vezes. Obrigado pela compreensão.

voltar ao topo

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais