Menu

A Deficiência de Zinco Interage com Parasitas Intestinais/Urogenitais no Caminho para a Anemia em Crianças Pré-Escolares, Bengo-Angola

Autores: Cláudia Fançony 1Ânia Soares 1João Lavinha 2Miguel Brito 1 3

A deficiência de zinco em crianças até aos três anos prejudica o seu sistema imunitário e aumenta os níveis de anemia, em conjunto com os parasitas intestinais, que se adaptam e resistem à falta de zinco e défice de nutrientes.

Este é um dos principais resultados de um estudo transversal, levado a cabo pelo CISA em 2015, que recrutou mais de 850 crianças com menos de três anos de idade e cujos resultados demonstraram que uma deficiência de zinco pode prejudicar uma resposta imunitária a infeções. Para além disso, com a falta de zinco os parasitas intestinais adaptam-se a estes ambientes levando a um aumento dos índices de anemia e de inflamação.  

Este estudo demonstra a importância de controlar o défice alimentar através de mudanças na alimentação uma vez que o zinco é um micronutriente indispensável, que se encontra na carne, feijão, amendoim e cajus.

Os investigadores perceberam ainda que a deficiência de zinco aumenta significativamente a probabilidade de anemia mais fortemente em crianças que tinham anemia causada por deficiência em ferro.

Os resultados deste estudo foram revelados recentemente num artigo científico publicado na revista científica internacional “Nutrients” por investigadores do CISA que desenvolveram entre 2015 e 2017 o projeto “Intervenção Educacional Comunitária em Nutrição, WASH/Malária e anemia” com o apoio do Banco BFA e da Fundação Calouste Gulbenkian e Camões IP.

 

Afiliações:

  • 1Centro de Investigação em Saúde de Angola (CISA), Caxito, Estação Central de Luanda, Apartado IV n °5547, Luanda 5547, Angola.
  • 2Departamento de Genética Humana, Avenida Padre Cruz, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, 1649-016 Lisboa, Portugal.
  • 3Health and Technology Research Center, Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa, Av. Dom João II Lote 4.69 01, 1990-096 Lisboa, Portugal.

 

Leia o artigo em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/35406005/

 

voltar ao topo

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais