Menu

Programa UNI.AO - Concurso Público para as Instituições de Ensino Superior

 

O Programa de Apoio ao Ensino Superior- UNI.AO é um programa de cooperação desenvolvido entre a União Europeia e a República de Angola visando apoiar o ensino superior angolano. O programa tem uma duração de 5 anos (2019- 2024) e é implementado em regime de cooperação delegada pela agência Expertise France.

O objectivo geral do programa UNI.AO é aumentar a diversificação económica e apoiar a criação de empregos de quadros altamente qualificados em sectores prioritários.

Nesta perspectiva, está planeada a criação de um curso de especialização em gestão do ensino superior, constituindo um curso que deverá ser realizado duas vezes (uma sessão de maio a Outubro de 2021 e outra em 2022-23) e contar com aproximadamente 100 participantes por sessão. A identificação das maiores necessidades das IES em termos de gestão de ensino superior foi realizada com dois workshops em Luanda em Fevereiro de 2020 reunindo reitores, vice-reitores, decanos, coordenadores de curso, e funcionários de apoio administrativo dos cursos de pós-graduação, e com um inquérito online para gestores (120 respostas).

A selecção dos beneficiários será feita em base ao mérito e a ligação com um projecto inovador. Entendemos “projecto inovador” como uma proposta concreta para melhorar a prática profissional do/a candidato/a, que será parte da candidatura. Por exemplo: uma identificação de desafios/obstáculos na IES onde a/o candidata/o desenvolve a sua actividade completada com uma justificação de como este curso poderá ajudá-la/o a encontrar soluções. No fim do curso, a/o candidata/o apresentará um trabalho final com uma descrição detalhada de como resolver esses desafios.

A Expertise France procura recrutar uma entidade ou um consórcio para conceber o curso e implementá-lo.

Para acederem à área de consulta do concurso ou apresentarem as suas propostas, os proponentes devem ligar-se à Plataforma de Contratação Pública no endereço seguinte: https://www.marches-publics.gouv.fr/?page:

  • Entité publique/Entidade pública: Operadores do Estado;
  • Entité d’achat/Entidade adquirente: OPERADORES / EF – EXPERTISE FRANCE;
  • Référence/ Referência: UNI.AO_AOO1-2020.

A entrega por meios desmaterializados é obrigatória. Qualquer entrega por outros meios será rejeitada.

Data limite para entrega das propostas: 30 de Agosto 2020 as 00:00.

Para apoio técnico, contactar a Equipa do Programa UNI.AO através do endereço: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Faça o download dos Termos de Referência e as Peças do Concurso.

Ler mais ...

MESCTI, UOR e UAEM realizam Seminário sobre a criação, gestão e indexação de Revistas Científicas - PARTICIPE!

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) de Angola, em colaboração com a Universidade Óscar Ribas (UÓR- Angola) e a Universidade Autónoma do Estado de México, através da Redalyc-AmeliCA (Rede de Revistas Científicas da América Latina e Caribe, Espanha e Portugal, redalyc.org-amelica.org), organizam de 29 de Julho a 26 de Agosto de 2020, o “Seminário sobre a criação, gestão e indexação de Revistas Científicas”.

O evento visa capacitar docentes universitários e investigadores de Instituições de Ensino Superior e de Instituições de Investigação Científica e Desenvolvimento, contribuindo para a promoção do aumento de publicações científicas em Angola, bem como estimular o aumento e a visibilidade nacional e internacional do impacto da produção científica angolana.

Para se inscrever no seminário, clique no link: https://register.gotowebinar.com/register/1673231705697151245

No final do evento, os participantes terão direito a um certificado de participação.


Para mais informações, contacte: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 

Ler mais ...

Bolsas de Mérito 2020: Lista de Candidatos Validados, Rejeitados e Tópicos para os Testes de Conhecimento

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação comunica que o 2º Edital para as Bolsas de Mérito, no âmbito do programa de envio anual de 300 licenciados para as melhores universidades do mundo, recebeu um total  960 candidaturas, todas submetidas no portal do INAGBE. Das 960 candidaturas avaliadas, foram consideradas elegíveis 216, que passam para fase de realização da prova de conhecimento, agendada para o dia 13 de Agosto de 2020, nas universidades públicas indicadas no edital de candidatura. Cadastraram-se ao portal do INAGBE um total 2000 candidatos, mas somente 960 candidatos concluíram o seu processo de candidatura. Para mais informação, aceda em anexo a:

Os candidatos validados positivamente deverão consultar em anexo os Tópicos para os testes de conhecimento, mediante as áreas de conhecimento ao qual se candidataram:

  1. Economia, Contabilidade e Gestão - Mestrado;
  2. Ciências da Saúde - Mestrado;
  3. Educação, Artes e Cultura - Mestrado;
  4. Economia, Contabilidade e Gestão - Doutoramento;
  5. Ciências da Saúde - Doutoramento;
  6. Educação, Artes e Cultura - Doutoramento;
  7. Ciências Médicas - Especialidade;
  8. Ciências Agrárias - Mestrado/Doutoramento;
  9. Engenharias - Mestrado/Doutoramento;
  10. Turismo e Lazer - Mestrado/Doutoramento;
  11. Educação Física e Desporto - Mestrado/Doutoramento.

Para mais informação consulte: https://inagbeangola.com

Ler mais ...

MESCTI e União Europeia lançam Oficialmente o Programa de Apoio ao Ensino Superior "UNI.AO"

Foi lançado hoje, dia 06 de Julho, às 11h00, na sede do Ministério Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), em Luanda, o Programa UNI.AO, num encontro oficial promovido pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), a União Europeia e Agência Expertise France.

O encontro contou com dois momentos, nomeadamente a reunião com o “Comité Director do Programa”, e de seguida a assinatura do acordo entre o MESCTI e a Delegação da União Europeia em Angola (DUE).

Na reunião com o Comité Director do Programa, o MESCTI esteve representado pela sua Titular, Maria do Rosário Bragança Sambo, que se fez acompanhar do Director do Gabinete de Quadros do Presidente da República, Edson Ulisses de Carvalho Alves Barreto, o Director Nacional para Formação Pós-graduada e Coordenador do Programa (na parte Angolana) Emanuel Catumbela e a Perita/técnica da Expertise France, Jeanne Vivet. Por parte da União Europeia, esteve presente o Embaixador da União Europeia em Angola, Tomáš Uličný, Embaixador da França, Sylvain Itté, o Conselheiro para a Cooperação da Embaixada Francesa, Thierry Valentin, e a Gestora de Projectos da Delegação da União Europeia, Alba Valle. Estiveram também presentes por vídeo conferência o Líder de Equipe da Expertise France, Benjamin Buclet (online), o Chefe de Divisão da Expertise France, Frédéric Sansier, e a Coordenadora do Programa pela Expertise France, Cléo Fulchiron (online).

O UNI.AO é financiado pela União Europeia, com um montante de 13 milhões de euros, e apoia o sistema de ensino superior angolano na produção de conhecimentos e na promoção da inovação. Este programa é implementado pela agência de cooperação técnica francesa Expertise France e teve início em Dezembro de 2019, sendo estendido até 2024. Através da criação de novos cursos de pós-graduação, fundos para investigação e capacitações em áreas relevantes, o UNI.AO pretende contribuir para a formação de quadros especializados para enfrentar os desafios actuais e futuros do País. As actividades do UNI.AO mostram plena consonância com a estratégia “Angola 2025”, o “Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022”, o “Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ)” e as prioridades estabelecidas no “Programa Indicativo Nacional 2014-2020”, bem como no acordo de cooperação intitulado “Caminho Conjunto Angola-União Europeia”, no qual o ensino superior foi identificado como área prioritária.

Nas palavras do Embaixador da França, Sylvain Itté "o projecto UNI.AO é mais uma das expressões concretas do compromisso da França com o desenvolvimento do ensino superior angolano, e sobretudo fruto de uma relação de alta qualidade entre a embaixada francesa e a delegação da União Europeia em Angola, bem como com os parceiros angolanos, e sobretudo o Ministério do Ensino Superior".

Para Tomáš Uličný, Embaixador da União Europeia, o UNI.AO resultou de um "encontro de visões e vontades de ambas as partes que visam o reforço do ensino superior em todas as suas dimensões e com o desenvolvimento de todos os parceiros chave, desde as instituições do Estado, às instituições de ensino superior, aos académicos, aos estudantes, ao sector privado empregador e à sociedade civil, nomeadamente os representantes de grupos com maiores dificuldades de acesso a este nível de ensino". Já a titular do Departamento Ministerial do Ensino Superior, Maria do Rosário Bragança Sambo, reforçou que o programa "tem o foco central na capacitação às IES para  as mesmas conseguirem habilitar-se a cumprir o desiderato de conseguir colocar as universidades angolanas entres as melhores universidades de África, referindo especificamente ao desafio da pós-graduação, da investigação científica e da boa gestão no ensino superior."

O UNI.AO, com apoio directo do Ministério de Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) e às Instituições do Ensino Superior (IES), visa aumentar a diversificação económica e a criação de empregos em sectores prioritários.

O programa comporta três objectivos específicos, nomeadamente:

  • Reforçar a governação do ensino superior para que seja promovida a investigação científica em sectores prioritários para Angola;
  • Aumentar a especialização e o reconhecimento das instituições de pós-graduação;
  • Aumentar a igualdade no acesso à pós-graduação e progressão na carreira para os grupos vulneráveis

O programa também irá assegurar a adequação entre as necessidades dos actores económicos privados e públicos, locais e regionais, a estratégia de desenvolvimento socioeconómico do país e as qualificações dos quadros saindo dos futuros cursos de pós-graduação. O estudo contempla todas as províncias, as suas potencialidades económicas e as empresas nelas sediadas.

 

Ler mais ...

Programa UNIA.AO - Candidaturas Abertas para Consultores/Empresas até 7 de Julho

O Programa UNI.AO informa que estão abertas as candidaturas para Consultores/Empresas que realizam estudo diagnóstico sobre os sectores económicos prioritários para criação de cursos de pós-graduação, até o dia 7 de Julho de 2020.

O Programa de Apoio ao Ensino Superior- UNI.AO é um programa de cooperação desenvolvido entre a União Europeia e a República de Angola visando apoiar o ensino superior angolano. O programa tem uma duração de 5 anos (2019-2024) e é implementado em regime de cooperação delegada pela agência Expertise France.

O objectivo geral do programa UNI.AO é de aumentar a diversificação económica e apoiar a formação de quadros altamente qualificados em sectores prioritários.

O programa apoia o subsistema de ensino superior na produção de conhecimento e inovação com criação de novos cursos de pós-graduação, fundos para investigação científica e capacitações em áreas prioritárias.

O UNI.AO pretende contribuir para a formação de quadros mais especializados para enfrentar os desafios actuais e futuros do mercado de trabalho, em termos de quantidade, qualidade e distribuição territorial. Assim sendo, o programa visa assegurar a adequação entre as necessidades dos actores económicos privados e públicos, locais e regionais, à estratégia de desenvolvimento socioeconómico do país e as qualificações dos quadros saindo dos futuros cursos de pós-graduação.

O estudo contempla todas as províncias, as suas potencialidades económicas e as empresas nelas sediadas. Este estudo será cruzado com um outro diagnóstico sobre a oferta formativa actual de cursos de pós-graduação e o potencial académico das diferentes províncias (em termos de recursos humanos, materiais e financeiros). Assim sendo o estudo diagnóstico sobre os sectores económicos prioritários constitui um elemento fundamental da elaboração de uma estratégia de especialização da pós-graduação em Angola.

Formulação de candidaturas

Para este processo de candidatura, é proposto um contracto de prestação de serviços com base dos Termos de Referência (TDR) através da qual a empresa será contratada. As eventuais deslocações para as províncias, bem como as ajudas de custos dos consultores, os custos de comunicação, de organização de reuniões ou workshops serão pagos directamente pelo programa. Um adiantamento máximo de 20 % poderá ser solicitado.

Ao remeter a sua candidatura, o candidato deverá indicar a referência UNI.AO_ESTUDO 2 no assunto do correio electrónico de candidatura. As propostas devem ser submetidas por e-mail a Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. até 18h00 do dia 7 de Julho de 2020 e devem incluir os seguintes elementos:

  • Carta de confirmação e de disponibilidade imediata;
  • Se for uma empresa: Descritivo da empresa e o seu portfólio de realização de estudos diagnósticos
  • Se for um consorcio de consultores: descritivo dos estudos já realizados pela equipa;
  • Apresentação dos perfis ou dos CVS dos peritos/consultores a envolver;
  • Uma nota técnica que descreve a boa compreensão dos TdR, uma proposta de metodologia de trabalho (recolha e análise de dados) e um cronograma das actividades;
  • Uma proposta financeira que inclui o número de dias de trabalho para cada membro da equipa nas diferentes fases da missão.

 

Para mais informação faça o download dos TERMOS DE REFERÊNCIA

Ler mais ...

II Fórum Africano de Ciência, Tecnologia e Inovação (FACTI) e VI Sessão do Fórum Regional Africano sobre o Desenvolvimento Sustentável (FRADS)

A Comissão Económica para a África (ECA) foi criada pelo Conselho EconÓmico e Social (ECOSOC) das Nações Unidas com o objectivo de promover o desenvolvimento económico e social dos Estados Membros, adoptar a integração intra-regional e promover a cooperação para o desenvolvimento de África (https://www.uneca.org/ ).

A ECA, em colaboração com a Comissão da União Africana, o Banco Africano de Desenvolvimento e o Sistema das Nações Unidas organizaram, em Victória Falls, Zimbabwé, de 24 a 27 de Fevereiro de 2020, o II Fórum Africano de Ciência, Tecnologia e Inovação (FACTI) e a VI Sessão do Fórum Regional Africano sobre o Desenvolvimento Sustentável.

Angola fez-se representar por uma delegação composta por: Sua Excelência Ministra do Ambiente Paula Francisco Coelho; Secretário de Estado para a Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos da Silva Neto; Secretário de Estado para o Planeamento, Samahina de Sousa da Silva Saúde; Embaixador de Angola no Zimbabué, Agostinho Tavares; Representante das Nações Unidas em Angola Responsável do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Paolo Balladelli; e altos funcionários dos Ministérios da Economia e Planeamento e do Ambiente.

Os encontros tiveram como objectivo “aferir como a Ciência, Tecnologia e a Inovação (CTI) podem contribuir para a implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)” e “balancear a implementação dos ODS e projectar acções rumo à transformação e prosperidade de África.

Os debates foram realizados à volta dos cinco “clusters” dos ODS, nomeadamente “Pessoas”, “Prosperidade”, “Planeta”, “Paz” e “Parcerias” onde se agrupam os 17 objectivos, nomeadamente: 1 (Erradicação da pobreza); 2 (Fome zero); 3 (Boa saúde e bem-estar); 4 (Educação de qualidade); 5 (Igualdade de género); 6 (Água limpa e saneamento);  7 (Energia acessível e limpa); 8 (Emprego digno e crescimento económico); 9 (Indústria, inovação e infra-Estruturas); 10 (Redução das desigualdades) e 11 (Cidades e comunidades sustentáveis); 12 (Consumo e produção responsáveis); 13 (Combate às alterações climáticas); 14 (Vida debaixo da água) e 15 (Vida na Terra); 16 (Paz, justiça e instituições fortes); 17 (Parcerias em prol dos objectivos).

Os participantes reconheceram a importância da CTI para o progresso do bem-estar do Homem, para a transformação económica e para a realização dos objectivos ambientais; a necessidade de se analisar as razões porque alguns grupos estão constantemente a ser deixados para trás e de abordagens inclusivas; saudaram o lançamento da Área de Comércio Livre Continental Africana.

De uma forma geral, os participantes do Segundo Fórum Africano de Ciência, Tecnologia e Inovação e da Sexta Sessão do Fórum Regional Africano Sobre o Desenvolvimento Sustentável reconheceram a importância da ciência, da tecnologia e da inovação para o progresso do bem-estar humano, para a transformação económica e para a realização dos objectivos ambientais.

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais