Menu
Portal Ciencia.ao

Portal Ciencia.ao

Aberta a 2ª Edição do Curso de Especialização em Gestão do Ensino Superior, na cidade do Lubango (Huíla)

No dia  14 de Novembro do ano em curso, aconteceu a cerimónia de abertura da 4ª turma do curso de Especialização em Gestão do Ensino Superior, no auditório da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, na província da Huíla.

A cerimónia contou com a presença do Director Nacional do Ensino Superior, Sua Excia. Dr. Emanuel Catumbela, da representante da Delegação da União Europeia, Sra. Alba VALLE, dos representantes do Programa UNI.AO/Expertise France, Dra. Jeanne VIVET e Dr. Osvaldo Varela, do Magnífico Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo Dr. Sebastião António, do Coordenador do curso Dr. João Saveia, dos formandos que constituem esta turma, entre outras individualidades.

Lubango, 15 de Novembro de 2022.

Angola vai ganhar mais Especialistas em Gestão do Ensino Superior

Aconteceu, no dia 24 de Outubro do corrente ano, a abertura oficial da 2ª Edição do Curso de Especialização em Gestão do Ensino Superior, no edifício de Extensão Universitária da Universidade Católica de Angola, situado no Largo das Escolas, em Luanda.

A cerimónia contou com a presença da Magnífica Reitora da Universidade Católica de Angola (UCAN), Professora Doutora Maria de Assunção, da representante da Direcção Nacional do Ensino Superior, Dra. Guilhermina Angola, da Chefe de Cooperação Adjunta da Delegação da União Europeia, Sra. Isabel Emerson e do Doutor Osvaldo Varela, em representação do Programa UNI.AO/Expertise France.

Durante a sua intervenção, a Magnífica Reitora da UCAN começou por dar as boas-vindas aos presentes que prestigiaram a cerimónia. Continuou dizendo que a gestão das IES, mais do que nunca, é desafiada a ser um exercício verdadeiramente artístico e científico e isso impõe a qualquer gestor a necessidade de uma actualização permanente de conhecimentos, trocar experiências ao ritmo da velocidade das múltiplas transformações que têm revolucionado a noção e compreensão, bem como a função e a utilidade social das IES, enquanto lugares, por excelência, de ensino e formação, produção e transferência de conhecimento. Finalizou realçando a importância do curso, que configura uma iniciativa útil e estratégica, que visa criar e recriar as condições necessárias para o ré-encanto das IES que há muito deixaram de ser vistas como impulsionadoras de desenvolvimento científico e tecnológico, sustentável e inclusivo, por via da formação de quadros de alta qualidade científica, humana, técnica e profissional, capazes de garantir a prosperidade das populações.

Na sua intervenção, o Doutor Osvaldo Varela, passou o seu testemunho como um dos formados da primeira edição, lembrou aos presentes sobre os desafios e finalidade do Programa UNI.AO e apresentou os objectivos do curso. Terminou a sua intervenção desejando êxitos aos formandos, augurando que no final da formação estivessem prontos para responder aos principais desafios de gestão ao nível das suas respectivas IES.

A Chefe de Cooperação Adjunta da Delegação da UE, Sra. Isabel Emerson, começou por saudar os presentes, agradeceu ao MESCTI pela iniciativa e o esforço de todas as partes envolvidas para dar corpo a essa ideia e alargar assim a oferta formativa nesta área de especialidade. Desejou que este curso contribua para fortalecer as capacidades dos gestores das IES para melhor responder aos múltiplos desafios com que se deparam as instituições académicas em Angola no que diz respeito a gestão do ensino, da investigação e das actividades de extensão. Finalizou dizendo que, enquanto doador e parceiro de Angola, a União Europeia (UE) reitera o seu compromisso de apoiar a Angola na transição para uma economia do conhecimento e conta com o papel activo, como gestores do ensino superior e académicos, para aproveitar esta oportunidade e avançar juntos neste caminho.

A representante da DNES, Doutora Guilhermina Angola, saudou os presentes, reiterou a importância da capacitação dos gestores das IES e desejou êxitos a todos os formandos.

 

Luanda, 24 de Outubro de 2022.

RECRUTAMENTO: Programa UNI.AO abre candidaturas para a contratação de uma Consultora, Especialista em questões de Género e Inclusão no Ensino Superior

Pode ser uma imagem de texto que diz "RECRU UNIAO 1 EnsinoSuperi rograma deApola m MENTO RECRUTAMENTO Procura-se uma IConsultora Especialista em questões de Género e Inclusão no Ensino Superio em Angola Prazo para entrega de candidaturas até 06 de Dezembro 2022 Envie sua candidatura para uni.ao.angola@gmail.com UNI-AO"

O programa UNI.AO está a recrutar uma(o) consultora(o), especialista em questões de Género e Inclusão no Ensino Superior, para um tempo de duração máxima de 13 meses (indicativamente de Janeiro2023 – Fevereiro de 2024). O prazo para entrega de candidaturas vai até o dia 06 de Dezembro 2022.
 
O “Estudo diagnóstico sobre a inclusão e acesso à formação pós-graduada mais sensível ao género e aos grupos vulneráveis”, realizado no quadro do programa UNI.AO em 2021, revelou que, de momento, ao nível da pós-graduação, 75% do corpo docente e discente está representado pelo sexo masculino, constatando-se um desequilibro em termos de representação equitativa do género. O Estudo demonstrou que as outras populações vulneráveis como as pessoas com deficiências físicas, as pessoas com menos recursos económicos e as pessoas oriundas do meio rural já se encontram na maioria excluídas do subsistema de ensino Superior a nível da graduação, o que limita bastante a possibilidade de acção em favor destas populações ao nível da pós-graduação. Neste sentido, e para apoiar o acesso mais equitativo à pós-graduação, torna-se relevante focar em actividades para promover e/ou melhorar o acesso das mulheres à pós-graduação, reduzindo a discrepância em relação à proporção das mulheres que frequentam os cursos de graduação.
 
Um dos resultados do estudo foi a identificação, além das condições económicas, de outras barreiras de tipo logístico, social e cultural que impedem um acesso equilibrado à formação, em termos de género. Permitiu também identificar as lacunas existentes ao nível de visão, gestão institucional, financiamento e regulamentação do ensino superior para promover uma formação pós-graduada mais sensível à inclusão das mulheres.
 
O novo Plano de Acção da União Europeia em matéria de Igualdade de Género e de Empoderamento das mulheres no contexto da acção externa 2021-2025 (GAPIII) visa acelerar os progressos em matéria de empoderamento das mulheres e das raparigas e salvaguardar os progressos alcançados em matéria de igualdade de género. A exigência de inclusão das questões ligadas à igualdade de género é, portanto, uma das prioridades da Comissão Europeia junto com o alcance dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis relativos à redução das desigualdades, educação e o trabalho decente (4, 5, 8 e 10).
 
Portanto, é neste contexto que o programa UNI.AO pretende contratar um(a) consultor(a) especialista nas questões de género e inclusão no Ensino Superior para prestar assistência técnica de maneira transversal, no marco do Programa. Sob a supervisão do chefe da equipa técnica do programa, ele/a trabalhará em estreita colaboração com a equipa técnica do Programa, baseada em Luanda e na França.
 
Actividades e Produtos esperados
 
Os produtos devem ser entregues seguindo as três fases abaixo apresentadas:
  • Fase I (5 dias de trabalho): Janeiro 2023
    • Redação, em estreita colaboração com a equipa do programa, de uma nota de enquadramento da missão no seu conjunto que apresenta a metodologia adoptada e as diferentes etapas do trabalho.
    • A partir do estudo sobre inclusão elaborado no âmbito do programa em 2021, revisão-edição do resumo executivo.
  • Fase II (7 dias de trabalho): Janeiro/Fevereiro 2023
    • A partir das conclusões e recomendações contidas no diagnóstico elaborado em 2021, elaboração de um plano de acção contendo propostas de medidas de mitigação dos factores que estão a prejudicar a inclusão e igualdade de género no acesso à formação pós-graduada e à progressão na carreira. Apresentação e discussão da versão preliminar do plano de acção com os diferentes parceiros envolvidos no quadro de um workshop adhoc. Este plano de acção deverá ser apresentado e discutido com a DUE e validado pelo MESCTI e pelo programa.
  • Fase III (10 dias): Março 2023- Fevereiro 2024
    • Apoiar de forma ponctual em função das necessidades da equipa do programa UNI.AO a implementação da estratégia de inclusão e retenção das mulheres no ensino superior de nível pós-graduado.
    • Apoiar de forma ponctual a integração das questões de gênero na Estratégia para a Pós-graduação e no Livro Branco do Ensino Superior (LIBES) elaborado pelo Banco Mundial e pelo MESCTI.
Para essas duas últimas actividades são esperados relatórios de actividade que descrevem o apoio técnico dado ao programa e ao MESCTI.
 
Experiência e competências requeridas do/a consultor/a:
  • Formação académica e experiência profissional numa das seguintes áreas: psicologia, antropologia, ciências políticas, sociologia, direito ou serviços sociais;
  • Excelente conhecimento da situação actual das mulheres em Angola;
  • Elevado conhecimento da situação política e social do país;
  • Conhecimento do sector do ensino superior e pós-graduação;
  • Experiência em países semelhantes em que haja uma exclusão acentuada de mulheres;
  • Experiência prévia em concepção e realização de plano de acção sobre temas semelhantes;
  • Excelentes capacidades de análises, síntese e redação.
  • Experiência, comprovada, de no mínimo 10 anos na área de consultoria com foco em desenvolvimento, acção social e género.
  • Bom conhecimento do sector de desenvolvimento e de programas de cooperação financiados pela União Europeia ou por outros doadores internacionais. Conhecimento do funcionamento de instituições públicas angolanas.
Local e duração de execução:
 
  • Localização da missão: Luanda (trabalho a distância possível mais uma presença de vários dias de trabalho no MESCTI será exigida);
  • Lugar de trabalho: Ministério do Ensino Superior, Ciências, Tecnologia e Inovação, Talatona, Luanda;
  • Duração da missão: 22 dias de trabalho durante 13 meses (de Janeiro de 2023 a Fevereiro de 2024);
  • Data de início prevista: 4 de Janeiro de 2023;
Informações adicionais
 
O orçamento máximo disponível é de 11 000 euros, taxas excluídas.
O contrato será com notas de encomenda correspondente às diferentes fases e produtos esperados sobre a base do calendário proposto pela consultora.
A/o candidata/o deve ter o seu próprio equipamento informático, mas poderá ter o apoio do escritório do Programa UNI.AO para a impressão de documentos ligados à actividade, bem como usufruir do apoio da viatura do projecto para algumas deslocações ligadas a realização dos eventos (a coordenar com a Coordenadora do Programa). O Prazo para entrega de candidaturas: 06/12/2022.
 
Documentos a fornecer
  • Copia do passaporte;
  • Curriculum vitae (em português) com 2 referências;
  • Proposta técnica e financeira sobre uma base de diárias, acompanhada do calendário das actividades;
  • Prova de inscrição no registo nacional das empresas ou ter portagem por um prestador (com capacidades de faturação).
Envie a sua candidatura para o seguinte contacto de email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 
Se tem o perfil adequado candidate-se, aguardamos por si!
 

Programa UNI.AO - Aberto 2º Edital de Apresentação de Projectos para atribuição de Subvenções para a criação de Cursos de Especialização

No âmbito do Programa de Apoio ao Ensino Superior de Angola UNI.AO, implementado pela Expertise France, em parceria com o MESCTI, e financiado pela União Europeia, está aberto o 2º Edital para apresentação de propostas de projectos de criação e implementação de novos cursos de especialização e de reforço dos cursos de especialização já existentes.

O convite é destinado às Instituições de Ensino Superior (IES) Angolanas públicas e privadas. As IES podem candidatar-se a título individual ou, preferencialmente, em parceria ou consórcio com IES nacionais ou estrangeiras, sendo o proponente principal uma IES angolana.

O valor de cada proposta de curso a ser subvencionado pode variar entre 40.000 e 150.000 Euros.

Os cursos a serem subvencionados terão como objectivos contribuir para a formação de quadros especializados, altamente qualificados e apoiar o esforço do executivo angolano na sua estratégia para o desenvolvimento e diversificação da economia.

São consideradas prioritárias as propostas de criação de um novo curso de especialização e de apoio a um curso já existente, focadas nas disciplinas STEM (Ciência, tecnologia, engenharia e matemática) bem como nos seguintes sectores:  

  1. Indústria agrícola, pecuária, silvicultura e pescas;  
  2. Energia e electricidade;  
  3. Tecnologias da informação e da comunicação (TIC);  
  4. Logística, transportes e construção;  
  5. Água, saneamento e meio-ambiente;  
  6. Saúde;  
  7. Educação;  
  8. E outros sectores transversais, nomeadamente, direito digital e compliance, direito especializado em finanças, recursos humanos, gestão documental.

 De realçar que, projectos com propostas inovadoras e relevantes para o desenvolvimento socioeconómico do País, mas focadas em outros sectores, mesmo não prioritários, são também elegíveis.

Os projectos devem contemplar e prever as seguintes características:  

  1. Propor metodologias de ensino que favoreçam a componente prática, de modo que os estudantes adquiram competências técnicas e saber-fazer.
  2. Promover estudos de casos concretos, trabalhos de grupo que sejam directamente ligados às necessidades das empresas associadas ou das instituições públicas (hospitais, escolas por exemplo);  
  3. Estabelecer ligações com o sector produtivo (relações com as empresas), a sociedade civil, ou no caso da saúde e educação, parcerias que se poderão estabelecer com instituições de ensino e de saúde;  
  4. Contar com a participação de profissionais não docentes, especialistas da área, na elaboração dos curricula, na ministração de aulas, na supervisão de estágios, é um requisito obrigatório
  5. Integrar sistematicamente estágios profissionais no plano curricular;  
  6. Formular propostas de unidades curriculares que permitam aos estudantes adquirir competências comportamentais -soft skills- tais como: ética, liderança e gestão de equipas, criatividade/inovação, relações interpessoais/trabalho em equipa;  
  7. Propor unidades curriculares sobre competências transversais tais como por exemplo gestão de projecto, gestão financeira, gestão de recursos humanos, planeamento e controlo - a ajustar em função da área e das recomendações propostas no diagnóstico elaborado pelo programa UNI.AO: https://ciencia.ao/images/noticias/Docs/Programa_UNIAO_verso_digital.pdf
  8. Levar em conta, na formulação das propostas de criação de cursos, a vocação económica de cada província (especialização regional produtiva) e a relevância da proposta para o crescimento do emprego à nível regional;

Neste segundo edital, haverá apenas uma fase de selecção com a apresentação no mesmo momento da pré-proposta e da proposta completa. Os interessados podem, assim, iniciar já a preparação de propostas.

Candidaturas abertas até dia 20 de Janeiro de 2023 (16h, hora de Luanda). Para remeter as candidaturas devem aceder à plataforma PLACE no seguinte link: https://www.marches-publics.gouv.fr/?page=Entreprise.EntrepriseAdvancedSearch&AllCons&id=2133647&orgAcrony%20me=s2d

Estão agendadas sessões de esclarecimentos, via Zoom, nas seguintes datas:

  1. Segunda 28/11: 11h
  2. Segunda 05/12: 11h
  3. Segunda 12/12: 11h
  4. Quarta 11/01: 11h

Para participar das sessões, nas datas previstas, pode aceder ao link: https://us06web.zoom.us/j/4118075661

Para mais informações, siga o nosso Facebook https://www.facebook.com/programauniao

 Contamos com a vossa candidatura!

Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais