Menu

Incubadoras: conceito e principais características

Junto com a grande expansão das startups no mercado, surgiram importantes aliados na hora de pôr as ideias inovadoras em acção. Nesse contexto foram criadas as incubadoras.

Tais agentes do ecossistema têm como papel acompanhar, avaliar e apoiar o negócio durante todo o período inicial, visando criar condições propícias para o seu desenvolvimento e fortalecimento no mercado.

Em muitos casos, as incubadoras procuram apoiar startups e pequenas empresas de acordo com necessidades sociais prévias ou orientações do governo. Apenas para exemplificar, caso uma região necessite desenvolver o transporte local, projectos ligados a essa área serão incentivados.

Isso porque as incubadoras, ao menos na sua concepção inicial, são entidades sem fins lucrativos, apoiadas pelo governo e movidas principalmente por verbas públicas, que viabilizam a infraestrutura e espaço físico para as startups se estabelecerem.

Em razão do envolvimento de órgãos governamentais há uma maior formalidade, complexidade e transparência na escolha dos projectos. Além de critérios rígidos na selecção e análise, é comum que as incubadoras exijam a apresentação de planos de negócios pelas empresas interessadas.

Durante a incubação, são oferecidos acompanhamentos e orientações de consultores, ligados a várias vertentes que qualquer negócio necessita, como administração, vendas, gestão de pessoas, direito, finanças e marketing. Esses profissionais são contratados para apoiar os incubados a um valor reduzido, facilitando o acesso.

Também costumam ser providos ambientes de laboratórios e convívio frequente com profissionais e pesquisas baseadas nas universidades públicas, por um longo período de tempo, que costuma variar entre 12 (doze) a 24 (vinte e quatro) meses.

Em troca dos mencionados benefícios e de serviços compartilhados, como telefone, internet, água, luz, segurança, são cobradas mensalidades que tendem a ter valores acessíveis.

Com base no exposto, as incubadoras mostram-se mais adequadas para os empreendedores que precisam de tempo e muito conhecimento técnico para estruturar o seu negócio, além de empresas interessadas em subsídios governamentais e/ou grandes investimentos.

Assim, caso o seu modelo de negócios seja baseado na economia tradicional e em medidas com fins sociais, faça uma análise das vantagens e desvantagens junto de profissionais capacitados e, havendo necessidade, considere estabelecer uma parceria com uma incubadora.

 

Autora: Natália Martins Nunes - Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Especialista em Direito Processual Civil pela Universidade Anhanguera-Uniderp e Sócia do Escritório Nunes, Duarte & Maganha Advogados Associados, Brasil.

 

Fonte: http://ndmadvogados.com.br/incubadoras-conceito-caracteristicas-startup-empreendedorismo/

 

voltar ao topo

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais