Menu

CNIC realiza Workshop no âmbito do Projecto de Obtenção de Culturas Ambientalmente Sustentáveis

O Centro Nacional de Investigação Científica (CNIC) realizou no dia 16 de Maio de 2019, pelas 09:30, no seu Auditório, um Workshop cujo tema teve como foco a exploração das potencialidades da Energia Atómica para fins civis, especificamente no melhoramento genético de plantas e na obtenção de novas variedades de interesse económico.

O evento enquadra-se no Projecto, em curso, de Obtenção de Plantas Resistentes à Seca, aos solos da Província do Cunene, através da indução de mutação por radiação gama.

Considerando a problemática da estiagem prolongada na região Sul de Angola, e os respectivos impactes ambientais e na qualidade de vida das populações, o presente projecto afigura-se como uma das estratégias, gizadas pelas Instituições Angolanas e a Agência Internacional de Energia Atómica, para mitigar de forma persistente os efeitos da seca e da escassa pluviometria, e diversificar as fontes de nutrientes e reforçar a segurança alimentar daquela região de Angola. 

O objectivo do Projecto é de obter culturas ambientalmente sustentáveis, com raízes mais tolerantes, e capazes de extrair eficientemente água do solo. De realçar que o projecto é coordenado pelo Instituto de Recursos Hídricos (Ministério da Energia e Águas) e pelo CNIC. Cabe, todavia, ao CNIC a tarefa árdua de gestão da parte científica, nomeadamente a selecção das variedades melhoradas e respectiva multiplicação.

Relativamente à indução de Mutação (entende-se por mutação as mudanças que ocorrem na estrutura ou na sequência de DNA que compõe determinado gene, transmissível para as gerações seguintes), o método por raios gama é amplamente utilizado em diversos países, e com elevada eficácia na obtenção de novas variedades de espécies de plantas de elevado interesse estratégico para a agricultura, como o caso referido da Citricultura. No entanto, a técnica carece de procedimentos específicos, nomeadamente de elevada perícia dos técnicos e normas de segurança para o efeito. 

Razões para o emprego de Energia Atómica no melhoramento de plantas? Trata-se de um método que aumenta a frequência de mutação (probabilidade de obtenção de mutantes) cinco (5) vezes mais, os métodos empregues nos programas de melhoramento por hibridação ou cruzamento natural. Por outro, reduz significativamente o tempo de investigação relativamente ao melhoramento clássico como a selecção de mutantes obtidos de forma espontânea.

Estiveram presentes, no evento, docentes universitários, investigadores, técnicos de distintos Departamentos Ministeriais (Ensino Superior, Ciência Tecnologia e Inovação; Agricultura; Energia e Águas) instituições privadas especializadas no melhoramento genético e multiplicação de clones como o Viveiro Afroplant.

O prelector foi o Professor Doutor Rodrigo da Rocha Latado, especialista em melhoramento genético do Instituto Agronómico de Campinas (Brasil) e da Agência Internacional de Energia Atómica. 

voltar ao topo

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais